{lang: 'en-US'}

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Uma breve homenagem ao homem que deu vida ao R2-D2: Kenny Baker.



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Kenny Baker foi um ator que se destacou como o robô R2-D2 da franquia Star Wars. Pequenino, tinha apenas 1,12 m de altura, Baker deu vida ao simpático e providencial robozinho nos seis episódios da franquia. Apenas em O Despertar da Força ele não esteve atuando.
A morte do ator aconteceu em 13 de agosto deste ano. Kenny também atuou em filmes como O Homem Elefante, Labirinto, Os Bandidos do Tempo, Amadeus e Mona Lisa. Apesar de sua morte, ele foi um guerreiro que superou todas as expectativas negativas e preconceitos. Chegou a receber a previsão de que não chegaria à idade adulta por parte de alguns médicos... e graças a Deus erraram.
O ator era inglês e apresentava um quadro de saúde bem ruim, com problemas no pulmão e usava cadeira de rodas. A morte era esperada pelos familiares devido a esse quadro, porém eles afirmaram que ele viveu bem e conquistou muito.
Muitos não sabem que ele também atuou em Star Wars como um Ewok.
Descanse em paz, pequeno e eterno R2-D2. Um pequeno homem em estatura deixa a todos o exemplo de que a vitória vem pela persistência e o talento.

Monstros clássicos do terror em pôster, bustos e estatuetas.


http://danzcomix.com/products/bust-hammer-horror-curse-frankenstein-set

Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Este post é para os fãs dos filmes clássicos da Hammer e do terror. Essas obras foram responsáveis por manter viva a chama de clássicos do terror como Frankenstein, Drácula, Lobisomem, a Múmia, o Monstro do Pântano e tantos outros. Apesar de não contar com os recursos visuais dos filmes de hoje, recomendo muito que sejam vistos por causa de seus roteiros, maquiagem e, principalmente, pela dedicação de alguns atores que iam ao extremo para interpretar os monstros que povoaram os pesadelos de gerações.
O que vocês verão aqui são algumas homenagens e peças à venda com os temas desses filmes. Aquilo que estiver à venda terá o link postado abaixo da imagem. As demais são para apreciação e, caso queiram, serem postas como papel de parede ou algo assim.
Tenham um bom encontro com lendas como Vincent Price, Peter Cushing, Bóris Karloff, Bela Lugosi, Christopher Lee e outros.
Um grande abraço a todos.
Franz.
Personagens de Vincent Price
Lendas do terror
Arte de Bruce Timm
Clique para ampliar
Clique para ampliar
http://danzcomix.com/collections/bust/products/bust-hammer-horror-count-dracula-countess-dracula-van-helsing-3-set
https://kevinpassillustration.files.wordpress.com/2012/04/halloween-set1.jpg







quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Em breve: Cavaleiro das Trevas - A última cruzada.


Fonte: Hotsite Panini. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Antes de retornar em toda sua sombria glória, o Cavaleiro das Trevas de Frank Miller viveu uma de suas aventuras mais violentas e traumáticas. Uma cadeia de eventos que acabou transformando-o para sempre e resultou nos acontecimentos que todo fã de quadrinhos acompanhou no clássico absoluto Batman: O Cavaleiro das Trevas.
No mês que vem, o decenauta de carteirinha — e todo mundo que curte boas HQs! — poderão testemunhar esse trágico conto na edição especial Cavaleiro das Trevas: A Última Cruzada. Estrelada pelo Homem-Morcego, Robin, Selina Kyle, Hera Venenosa e, claro, pelo Coringa, A Última Cruzada é roteirizada pela mesma dupla de Cavaleiro das Trevas III (Miller e o talentoso Brian Azzarello) e ilustrada pelo grande John Romita Jr. A colorização é de Peter Steigerwald.

A edição chega no final do mês que vem trazendo o especial Dark Knight Returns: The Last Crusade na íntegra em 68 páginas, com capa cartão, miolo couché e em formato americano (17×26 cm). O preço será confirmado em breve.
Algumas imagens da revista:



Antes de partir: análise de uma obra inesquecível.



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Essa é uma análise de filme diferente das que já fiz. Os motivos? Bem, talvez o principal motivo seja a reação que tive durante o tempo em que o assisti. Honestamente, foi emoção do início ao fim. Poucos foram os filmes, livros, quadrinhos ou peças teatrais que me emocionaram tanto. Talvez, no cinema, apenas À espera de um milagre e O Homem Bicentenário tenham me impactado tanto. Mas não é apenas isso, já que The Bucket List também tem interpretações marcantes, frases que levam à reflexão e um enredo que, apesar da aparente simplicidade, é brilhante.

A trama coloca dois homens com vidas e comportamentos totalmente antagônicos. Um deles é o ranzinza e rico Edward Cole (Jack Nicholson), dono de uma das maiores redes de hospitais dos EUA. O outro é o mecânico e inteligentíssimo Carter Chambers (Morgan Freeman). Mesmo com vidas diferentes, o destino os une através do câncer. Mais do que isso, a notícia de que terão apenas poucos meses de vida os põe em um dilema: o que fazer durante o tempo que resta? É aí que surge a lista que move o filme e comove a plateia. Eles decidem que irão viver suas maiores aventuras no tempo restante, porém não sabem que essa decisão irá mudá-los de uma forma imprevisível e emocionante. É o início de uma bela amizade...


Versão dublada ou legendada.


Para ser honesto, ambas as versões cumprem com seu papel. Entretanto, a versão dublada está magnífica. Jack Nicholson é dublado por Júlio Chaves. Morgan Freeman é dublado pelo grande Marcio Seixas. Só a presença desses dois talentos já faz com que a versão dublada seja a minha preferida, mas é fato que a dublagem, por si só, confere ao espectador a possibilidade de dedicar maior atenção às cenas do filme.

Eu sei que há muitos puristas que ignoram as dublagens, porém sei que esse filme, recheado de talentos e vozes marcantes, irá fazê-los rever esses (pre)conceitos.
Hoje, não consigo desassociar a figura de Morgan Freeman do dublador Marcio Seixas, tal foi seu trabalho impecável em Antes de Partir.

Viver intensamente.


A partir da descoberta da sentença de morte, por intermédio do câncer, os dois resolvem partir para viver seus desejos e sonhos. O financiamento de suas viagens e loucuras (no bom sentido) fica por conta de Edward. Carter, por sua vez, inicia de forma tímida a incursão, mas acaba ganhando empolgação conforme vê que esses são momentos que marcarão sua vida e moldarão ainda mais seu caráter. 


Uma nova chance.


Cumprir com cada um dos itens da lista é uma meta difícil e recompensadora. Carter e Edward acabam estreitando a amizade que começou de forma incomum, mas certamente jamais imaginariam que havia tanto em comum. Pouco tempo juntos é o suficiente para perceberem que a palavra "amigo" não depende de longevidade, mas de verdade e comprometimento. 

Eles vão realizando seus sonhos e moldam um novo destino a cada passo. Os homens que iniciaram a aventura voltarão... bem melhores do que partiram.
Diante de tantas descobertas e conhecedores de novos horizontes, eles retomam suas vidas, prontos para viver o pouco que resta e, principalmente, retomar as rédeas do destino e corrigir erros que poderiam passar despercebidos.

Lições embutidas na história


Antes de Partir é uma ode à vida. Cada passagem leva o espectador a pensar sobre seus valores, o comportamento junto à família e, sobretudo, o que ele faz com o tempo que lhe resta. Aliás, uma mensagem inesquecível do filme aborda justamente o tema do tempo, ou melhor, do uso do tempo que temos de forma correta, justa.

Outro ponto nítido é a valorização aos bens materiais. Edward Cole é um homem cheio de riquezas, realizado e admirado por muitos. E de que valem todas essas riquezas quando confrontadas com a solidão que ele vive? Ter pessoas por perto não é sinônimo de companhia. Só quando o homem rico conhece o mecânico em seu quarto de hospital é que ele começa a perceber o quanto sua vida é vazia, mesmo preenchida por tudo aquilo que o dinheiro pode comprar.

Amizade real.


Não pensem que o dinheiro, as viagens e as aventuras uniram Edward e Carter. Na verdade, esses itens apenas os levaram a se conhecer melhor, a aprender (em um curtíssimo espaço de tempo) os limites e a capacidade de cada um. Muito além de uma simples viagem de despedida, recheada por luxo e dinheiro, a busca deles era para reencontrar algo que eles acabaram deixando para trás. Eles tiveram a coragem de partir em uma jornada de redenção e autoconhecimento como poucos filmes foram capazes de mostrar. 


O café.

Esse é um dos pontos engraçados do filme. O luxo compra muitas coisas, fato. Será que as pessoas com capacidade para ter tais luxos sabem o que há por trás deles? E o que dizer de alguém que só bebe o mais caro café do mundo? Vejam o filme na íntegra e se preparem para boas risadas.



The bucket list.

Cada um dos itens será alcançado? Será que alcançar as metas é o que realmente importa? Todas essas questões serão respondidas com o decorrer da narrativa de uma forma ou outra. Acompanhar as realizações de cada uma das metas é um prêmio para nós, meros espectadores. Serão lições que jamais cairão no esquecimento...


Interpretações.



Além das inesquecíveis interpretações de Jack Nicholson e Morgan Freeman, Antes de Partir conta também com ótimas atuações como: Sean Hayes no papel do assistente Thomas, Beverly Todd como a esposa de Carter, Virginia, e Rob Morrow como o doutor Hollins. Óbvio que há outros atores de grande presença (ainda que rápida) e entre eles eu destaco a atuação breve e convincente de Rowena King como a sedutora e bela Angelica.
Volto a frisar as ótimas e marcantes atuações de Freeman e Nicholson, porém é muito importante ressaltar que eles me fizeram esquecer durante todo o filme que se tratava apenas de atores atuando. Eles são tão especiais no que fazem que me convenceram serem realmente Edward e Carter, pessoas que nós, como público, aprendemos a amar por causa da atuação dos dois atores.

Direção e roteiro.

Antes de Partir foi dirigido por Rob Reiner. Ele tem grandes filmes como diretor e entre eles podemos citar Conta Comigo, Louca Obsessão, Questão de Honra, Fantasmas do Passado, O Reencontro (também com Morgan Freeman no elenco), entre outros. Tenho plena certeza de que o sucesso deste filme se deve também à direção impecável de Rob que também é ator e continua atuando até os dias atuais.
O roteiro é de Justin Zackham, sendo este seu melhor trabalho até o momento. Ele também já foi diretor.


Elenco principal do filme:


Jack Nicholson (Edward Cole)
Morgan Freeman (Carter Chambers)
Sean Hayes (Thomas)
Beverly Todd (Virginia Chambers)
Rob Morrow (Dr. Hollins)
Alfonso Freeman (Roger Chambers)
Rowena King (Angelica)
Annton Berry Jr. (Kai)
Verda Bridges (Shandra)
Destiny Brownridge (Maya)
Brian Copeland (Lee)
Ian Anthony Dale (Instrutor)

Trecho do filme.


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Belos e inacreditáveis marcadores de livros feitos em prata por Silverleaf.


Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo

Silverleaf é a marca que está por trás de alguns dos mais belos marcadores de livros do mundo. Feitos em prata sólida 800/1000, as peças são únicas. Do início de sua confecção até o final, as placas que irão se tornar os marcadores de livros (bookmarks) são todas trabalhadas à mão em um processo absolutamente artesanal. Por tal fato, esses marcadores se tornam ainda mais interessante, já que até no processo de colorização não há aplicação de tintas ou vernizes, apenas a oxidação do metal. 
Mais do que simples marcadores, os clientes adquirem verdadeiras joias. 
A customização das peças garante ao cliente a aquisição de algo único, principalmente por ser possível acrescentar pequenas frases, trechos de livros ou até mesmo fotos e imagens conforme se queira. Obviamente que a faixa de preços irá variar conforme o detalhamento da peça.
Os marcadores ficam protegidos da oxidação e arranhões por uma laca transparente. Cada um é enviado em uma linda caixa exclusiva. É, definitivamente, um presente para ninguém botar defeito, algo, desculpem o trocadilho, marcante.
No decorrer do post vocês verão diversas imagens de marcadores com temas dos mais variados, desde Shakespeare até Moby Dick, porém é bom relembrar que eles podem ter o aspecto e a imagem que vocês quiserem.
Ao final estão os links para a página do facebook e o site onde poderão ser feitas as encomendas.

P.S.: Cada marcador Silverleaf tem uma garantia de 2 anos contra eventuais defeitos e é gravado com um código alfanumérico de identificação, arquivado na própria empresa. Cada peça também é gravada com marcas registradas e o logotipo da folha de carvalho.
O cliente pode devolver o marcador dentro dos primeiros 15 dias após o recebimento (exceto bookmarks personalizados); o cliente irá cobrir os custos de entrega no presente caso.
Hamlet com trechos do livro de Shakespeare

Caixa de madeira para acondicionar o marcador








Moby Dick



Arte japonesa



Hamlet
Adquiram essas artes através do site www.silverleaf.it/ e curtam a fanpage deles Silverleaf.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A art nouveau e nerd de Juan Manuel Orozco ou JML2ART


Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo

Ele é radicado na Costa Rica, fascinado por games e cultura geek. Juan Manuel Orozco é um artista responsável pela criação de estampas com temática nerd e art nouveau. Belas e interessantes, suas obras abrangem desde o universo Marvel e DC, passando pelas animações (Pokémon) até temas de filmes, incluindo Star Wars. As séries de sucesso também não ficam fora de seus temas: Dr. Who, Power Rangers e muito mais. Conheçam um pouco mais dos trabalhos de JML2ART:












Joe Sacco e outros autores estão entre as novidades da Companhia das Letras


Penguin-Companhia

Um retrato do artista quando jovem, de James Joyce (tradução de Caetano Waldrigues Galindo)
Um dos romances de formação mais importantes da literatura universal, Um retrato do artista quando jovem narra a infância e a juventude de Stephen Dedalus, alter ego literário de James Joyce. O personagem, que teria lugar de destaque no Ulysses, romance seguinte do autor, aparece aqui como um jovem em busca de identidade, seja ela artística, política ou pessoal. A experiência num internato jesuíta, onde conhece a teoria estética de São Tomás de Aquino, transformará Dedalus de forma irremediável e o colocará em contato com uma das mais belas epifanias artísticas já registradas num romance.

Paralela

O diário de Bridget Jones, de Helen Fielding (tradução de Beatriz Horta)
Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a personagem criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vinte anos de lançamento do primeiro livro, os fãs antigos terão a chance de reencontrá-la e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico! Bridget continua atual e afiada como nunca: uma personagem tão perfeitamente imperfeita para ajudar todos aqueles que já se sentiram incapazes de tomar as rédeas da própria vida.

Suma de Letras

Depois da última dança, de Sarra Manning (tradução de Viviane Diniz)
Duas mulheres separadas pelo tempo. Dois casos de amor ligados pelo destino. Uma história inesquecível. Estação de King’s Cross, 1943. Rose chega a Londres querendo se entregar a uma vida de romance, glamour e dança, e para isso ela escolhe o Rainbow Corner, o mais famoso salão de dança da cidade. Enquanto a Segunda Guerra Mundial entra em seu momento final, Rose se apaixona perdidamente por um piloto, mas terá que lidar com as reviravoltas do destino antes que a guerra chegue ao fim. Las Vegas, dias atuais. Uma linda mulher vestida de noiva entra em um bar procurando alguém para se casar com ela. Quando Leo assume o papel e diz “sim”, ele não tem nenhuma ideia da situação em que está se metendo. Quem será Jane, a mulher misteriosa? Quando Jane e Rose, agora uma senhora de idade, se conhecem, a fagulha da discórdia se acende. Mas acontecimentos que elas não podem controlar fazem com que o tempo se torne um bem muito precioso. Depois da última dançaconta a extraordinária história dessas duas mulheres, separadas pelo tempo mas ligadas pelo destino. Um romance que fará com que você acredite no poder do amor.

Quadrinhos na Cia.

Reportagensde Joe Sacco (tradução de Érico Assis)
Na última década, Joe Sacco tem se voltado cada vez mais aos quadrinhos curtos para nos mandar seus relatos dos conflitos ao redor do globo. Reunidas pela primeira vez, essas reportagens mostram por que Sacco é um dos principais correspondentes de guerra dos nossos tempos. São histórias de refugiados africanos em Malta, de contrabandistas palestinos, de criminosos de guerra e de suas vítimas. E ainda de uma incursão com o exército americano no Iraque, em que ele vê de perto a miséria e o absurdo da guerra. Um de seus trabalhos mais maduros, Reportagens traz Sacco nas linhas de frente dos conflitos, relatando com sensibilidade e crueza os horrores — e as esperanças — da humanidade.


Magda, de Rafael Campos Rocha
Um ser ancestral se esconde na Terra, um predador de milhares de anos que pode ter sido responsável por extinções do passado. Agora ele se apossou de Magda, numa relação de simbiose que acaba por criar um dos seres mais poderosos do planeta. E Magda está com fome. A partir dessa premissa, Rafa Campos Rocha criou um álbum de aventura e ficção científica que bebe na obra de clássicos como Moebius, Robert E. Howard e Milton Caniff. A isso, o quadrinista combina sua imaginação fértil e levemente doentia. O resultado é um álbum tão inesperado quanto violento, tão sensível quanto brutal. Numa jornada de autoconhecimento, o monstro encontrará em Magda sua melhor — e mais perigosa — aliada.

Proxima  → Página inicial