{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Atenção, cariocas! Autógrafos, oficina Minecraft e contação de histórias nos eventos Saraiva.



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo. Fonte: Saraiva Conteúdo.

01 de Outubro - Norte Shopping às 16h00. 02 de Outubro -  Botafogo Praia Shopping e Shopping Rio Sul às 16h00


Especial Mês das Crianças Contação de história Roda de Poesias, Jogos e Canções, com a Cia. Teatro e Companhia

De um baú a criança retira as poesias e canções  da vez. Cantigas populares, histórias e poesias infantis,  as crianças interagem com obras de diversos escritores e poetas. Cada criança fará um origami de bichos entre uma poesia ou canção e outra apresentada. Após a apresentação as crianças irão brincar de formar palavras para completar rimas poéticas. Participe, traga as crianças!

05 de Outubro – Shopping New York às 19h00

Noite de autógrafos com Claudia Borges e Gianne Carvalho para o lançamento do livro Os Caminhos de Dubai, Doc Editorial

“Os Caminhos de Dubai” é um livro de fotografias sobre os Emirados Árabes Unidos, com mais destaque para Dubai e Abu Dhabi. A obra conduz o olhar do turista para os lugares mais interessantes de Dubai e de outras localidades dos Emirados Árabes Unidos, além de ser um belíssimo registro fotográfico de um dos países mais promissores da atualidade. Mais do que um registro pessoal, é um diário de duas profissionais apaixonadas pelo que fazem e vivem.

06 de Outubro – Botafogo Praia Shopping às 19h00

Noite de autógrafos com Daniel Bovolento para o lançamento do livro Depois do Fim, Editora Planeta

Como fica a minha vida depois de você? Como é que a gente faz para esquecer alguém? Os primeiros vestígios do fim, as despedidas, deixar alguém, ser deixado, o recomeço, a necessidade de se acostumar a viver sozinho de novo, os flashbacks, as ligações de madrugada, a falta que persiste, os novos encontros, os velhos encontros, a gente encontrando a gente, um mundo novo surgindo, a luz no fim do túnel. Em “Depois do fim”, Daniel Bovolento conta a trajetória de todo mundo que terminou alguma coisa e tem que aprender a lidar com as diferentes dores e superações de quem perdeu um amor. São 50 textos em que se misturam crônicas e desabafos sobre recomeço, aprendizado e a esperança de um novo final feliz. “Cada um de nós encontra uma maneira diferente de encarar o fim. Cada um de nós passa por fins diferentes, por mais que tenhamos tido histórias parecidas.”

06 de Outubro – Shopping Rio Sul às 19h00

Noite de autógrafos com A. C. Meyer para o lançamento do livro Encantada por Você, Editora Universo dos Livros

O que acontece quando você se apaixona pelo guitarrista mais assediado e garanhão do momento? Essa é a história apaixonante e encantadora que fecha a série After Dark com chave de ouro. Nos três primeiros livros da série, conhecemos os fascinantes encontros e desencontros dos casais Daniel e Julie, Zach e Johanna, e Rafe e a doutora Jenny. Mas faltava ainda um par nessa grande família. Alan é um rockstar com um passado que preferia esquecer, e que o fez prometer a si mesmo não mais se envolver profundamente com ninguém além de seu irmão Jude. Livy, uma garota do interior em meio à cidade grande, caiu no charme de Alan uma vez, mas recuou quando percebeu que ele não buscava nada além de diversão. Só há um problema, porém: nenhum dos dois consegue parar de pensar no outro. O que só fica mais forte quando Livy é escalada para uma difícil missão: acompanhar a turnê da The Band para tentar colocar um pouco de juízo na cabeça dos músicos fascinados pela vida boêmia da estrada. Será que Alan conseguirá vencer seu trauma, de maneira a vivenciar um sentimento que jamais nutriu por uma mulher, ou vai preferir continuar sua fuga eterna em noites de prazer infindável e fútil? E Livy, conseguirá superar o desapontamento com a sedução vazia de Alan e cuidar das profundas feridas remanescentes de seu passado?

07 e 08 de Outubro - Shopping Rio Sul às 14h00

Especial Mês das Crianças Oficina Minecraft Fun Fest, com Happycode

A Happy Code, escola pioneira de programação e robótica infantojuvenil, realiza, em parceria com Saraiva, o Minecraft Fun Fest, oficinas gratuitas de Minecraft Modding com duração de 45 minutos. O evento, que acontece nas livrarias da rede participantes, é aberto a crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos.
 *Evento sujeito a lotação das vagas disponibilizadas para cada sessão da oficina.
Inscrições pelo link: 
Informações:
Tel.: (21) 3288-7503
botafogo@happycode.com.br

08 de Outubro - Shopping Rio Sul às 13h00

Especial Mês das Crianças apresenta tarde de autógrafos com Malena para lançamento do livro Fala Ai Malena! O Livro dos Bunitos, Editora Planeta

Fala aí, povo bonito! Pra quem não me conhece, eu sou a Malena, a menina por trás do headset verde. Talvez você possa pensar: o que essa garota de vinte e um anos tem pra contar num livro? Calma! O objetivo é falar de infância, adolescência, dilemas dessas idades, que só quem esta passando ou quem acabou de passar vai entender. Por isso, estou aqui! Com o coração aberto pra contar coisas que ainda não contei. Quero que vocês se divirtam lendo este livro, que deem algumas risadas, e tirem algo de bom. Quem sabe este livro não mude sua vida? Tenho certeza que vão curtir! O livro tem um espaço interativo, então não deixem de preencher e me enviar. Agora, sem mais enrolação. Chega aqui, deixa eu contar umas coisinhas...

:: REGRAS DE PARTICIPAÇÃO ::

- Poderão participar da tarde de autógrafos fãs que possuírem somente o livro “Fala Ai Malena! O Livro Dos Bunitos”; 
- A participação na tarde de autógrafos está limitada a 400 senhas; 
- A distribuição de senhas será feita no dia do evento, a partir das 10h; 
- A senha é pessoal e intransferível; 
- Uma vez chamada a senha imediatamente posterior ao seu número, em razão da ordem numérica de atendimento, o portador deverá retornar ao final da fila para esperar o atendimento; 
- A apresentação da senha é obrigatória. No caso de extravio da senha, esta não será substituída e o portador perderá o direito de participar da sessão de autógrafos.

08 de Outubro – Shopping Tijuca e Norte Shopping às 16h00

Especial Mês das Crianças Contação de história Fazendo Arte, com a Cia. Arte e Manha

Venham comemorar o mês das crianças na Saraiva! Na companhia da Arte e Manha contando divertidas fábulas, como "A Princesa e o Sapo", "A Roupa Nova do Rei", "Dona Baratinha quer Casar" e "Festa no Céu", e depois de cada história, oficinas incríveis de massa de biscuit, fantoches de pano e desenhos, não percam! Traga as crianças.

08 de Outubro – Shopping New York às 16h00

Especial Mês das Crianças Contação de história Roda de Poesias, Jogos e Canções, com a Cia. Teatro e Companhia

De um baú a criança retira as poesias e canções  da vez. Cantigas populares, histórias e poesias infantis,  as crianças interagem com obras de diversos escritores e poetas. Cada criança fará um origami de bichos entre uma poesia ou canção e outra apresentada. Após a apresentação as crianças irão brincar de formar palavras para completar rimas poéticas. Participe, traga as crianças!

domingo, 25 de setembro de 2016

Mario Alberto retrata com humor a atual situação do G4 do Brasileirão.



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

O Flamengo persiste na cola do Palmeiras. Hoje, com mais uma vitória, agora sobre o Cruzeiro, o time carioca continua a 1 ponto do líder Palmeiras.
Assim, com muito humor e inteligência, Mario Alberto, chargista que já atuou pelo Extra e hoje tem sua página no Globo Esporte, ilustra esse momento marcante do futebol brasileiro.
Como bom flamenguista, nada mais justo que homenagear o Mengão com uma boa dose de humor vinda do trabalho de Mario Alberto.
Uma grande jogada foi associar os times aos Angry Birds, já que o Flamengo tem um urubu como mascote e o Palmeiras um porco. Perfeito!




Valeu limitar a velocidade na Ponte Rio-Niterói?


Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.
Dirijo há muitos anos pela ponte Rio-Niterói, um dos cartões postais do Rio de Janeiro. Nessas muitas idas e vindas já presenciei muitos acidentes, a grande maioria provocada por... excesso de velocidade. 
A Ponte permaneceu sem qualquer tipo de fiscalização (que doesse no bolso) por muitos anos. Sem nada que inibisse o instinto "Speed Racer", os motoristas promoviam verdadeiros 'rachas', não importando-se com a hora ou a quantidade de veículos. Muitas vidas foram perdidas e acidentes graves aconteceram sem que algo de concreto fosse feito para evitar. 
Então, desde junho desse ano, a Eco-Ponte, em parceria com a PRF, instalou novos radares que irão multar os infratores apressados. A medida pode até parecer exploratória, mas é a única forma de reduzir a pressão no acelerador dos motoristas mais afobados. 
Os resultados? Diminuição nítida nos acidentes, motoristas mais educados e uma viagem tranquila. O que parecia ser mais uma forma de tirar dinheiro do cidadão tornou-se, com o tempo, em uma ferramenta indispensável à manutenção da vida. Claro, pisou fundo será multado, já que essa é a premissa do sistema de limitação de velocidade na Ponte.
Não quer ser multado? Trafegue com a velocidade máxima permitida ou abaixo. Para esclarecimento, eis os pontos de radares:

Parabéns à nova administração. Alguns ainda reclamam, porém temos que ser justos: a medida é boa e reduz acidentes. Ponto positivo para quem preza pela vida. Ao menos reduziremos as cenas como a que está abaixo:


Palavras.



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Vivi muitos anos ao custo da mentira. Balbuciei palavras de amor, orei e pedi perdão... sem que nada fosse real. Falei com a eloquência de quem está à beira da condenação, e dela fugi por incontáveis vezes. Dizer o que queriam ouvir, na hora em que mais necessitavam.
Destilei um lento veneno nas vidas de pessoas que me amaram. Pela boca vivi e por ela sentenciei alguns à morte.
Sempre tive respostas para tudo, mesmo que isso não seja sinônimo de verdade. O que sei, honestamente, é que algumas pessoas insistem em passar seus temores, sonhos e esperanças. E o que acontece quando alguém como eu capta essas informações? Usa-se contra os que apenas queriam um alento. Vã credulidade.
Porém é preciso lembrar que até o mais mortal escorpião pode ser envenenado. O tempo, inimigo dos ímpios e companheiro dos justos, chegará aos que se vangloriam da oratória. Nenhuma mentira é eterna, já que mesmo quando não descoberta ela pode matar quem a proferiu. Isso se chama remorso. Isso é fatal.
Como vivi pelas palavras, hoje morrerei por elas. Não suportei a carga de tantas tragédias, incontáveis vidas destruídas. Hoje, diante de meus acusadores, confesso cada um de meus crimes, nomeio cada vida que foi encerrada por meio de minha língua. Vivi pelas palavras, matei através delas e, finalmente, ao assumir meus erros, ganhei a condenação à morte. Mas, de verdade, eu já estava morto há muitos anos.
O

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Google lança o Allo, app que é alternativa (ou substituto) para o Whatsapp


Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Em tempos de bloqueio do Whatsapp e ameaças de extinção do mesmo, os usuários sempre recorrem a outras opções. Ultimamente o app mais usado para substituir o "zap" é o Telegram. Há outros aplicativos que também fazem funções iguais ou similares, porém o Whatsapp é quase unanimidade entre os usuários.
A Google resolveu lançar um aplicativo similar que promete inovar usando um sistema de Inteligência Artificial para tornar a interação com o usuário muito mais dinâmica. O app é o Allo, cuja premissa é interessante por incluir o próprio Google na conversa com o dono do smartphone, seja ele Android ou iOS. A função é chamada de Google Assistant e ele permite buscas rápidas para vídeos, sites, notícias, imagens e tudo mais que podemos localizar no tradicional buscador. As funções Maps e Tradutor também são facilmente acessíveis.
Fiz alguns testes e achei muito boa a novidade, apesar de ainda ter somente a interface em inglês. 
A digitação é simples e as fontes podem ser ampliadas, além das já comuns inclusões de emojis e stickers (algo ainda em teste no Whatsapp, mas normal no Telegram). Há previsão de inclusão nos chats do idioma português para breve.
A busca é rápida e funciona conforme você dá subsídios ao Assistant. Por usar o inglês como idioma, digitei "What is Apogeu do Abismo?" e o resultado foi esse:


A ferramenta é excelente por aumentar o nível de interatividade entre os locutores com o uso do próprio Google. Discussões sobre assuntos variados poderão ter suas informações verificadas em tempo real sem a necessidade de interromper o chat. Além disso, o uso da IA permitirá ao usuário ter suas preferências apresentadas diretamente no app, bastando para isso programar o recebimento das notícias, links, etc.
A interface é extremamente agradável e intuitiva. Os stickers ainda são um ponto fraco, principalmente quando comparados ao Telegram, mas creio que em breve isso também estará ok.
Bem, fiquem à vontade para testar esse novo app. Vou continuar verificando as funcionalidades e, caso necessário, farei uma atualização do post.


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Novos livros, debates e muito mais na semana de eventos da Companhia das Letras


Lançamento de Petrobrás: Uma história de orgulho e  vergonha
Roberta Paduan autografa em São Paulo o livro Petrobrás: Uma história de orgulho e vergonha, em que a jornalista mostra como a empresa que por tanto tempo foi espelho do que o Brasil tem de melhor se tornou sinônimo de roubo em grande escala. 
  • São Paulo - Quarta-feira, 21 de setembro, às 19h
Local: Livraria Cultura do Shopping Iguatemi — Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 — São Paulo, SP

Debate de lançamento de Fora da curva
Terça-feira, 20 de setembro, às 19h
Florian Bartunek e Pierre Moreau lançam pela Portfolio-Penguin o livro Fora da curva, em debate com André Jakurski, Florian Bartunek, Guilherme Aché e Pedro Damasceno.
Local: Edifício IAG, Auditório IAG, 3º andar — PUC Rio — Campus Gávea — Rua Marquês de São Vicente, 225 — Rio de Janeiro

Lançamento de O livro da Estéfi
Sexta-feira, 23 de setembro, às 18h
Estéfi Machado ensina às crianças a fabricarem suas próprias brincadeiras em O livro da Estéfi, lançamento da Companhia das Letrinhas.Local: Livraria Cultura do Shopping Iguatemi — Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 — São Paulo, SP

Juliana Parrini no Clube do Livro da Saraiva
Sábado, 24 de setembro, às 15h
Juliana Parrini, que acaba de lançar Novamente você, bate um papo com seus leitores no Clube do Livro da Saraiva. Também haverá sessão de autógrafos com a autora.
Local: Livraria Saraiva do Shopping Rio Sul — Rua Lauro Müller, 116, Botafogo — Rio de Janeiro, RJ

Lançamento do livro e DVD Quem tem medo de Curupira?
Domingo, 25 de setembro, às 16h
Zeca Baleiro lança pela Companhia das Letrinhas o livro Quem tem medo de Curupira? e também o DVD do projeto do compositor maranhense.
Local: Livraria Cultura do Conjunto Nacional — Av. Paulista, 2073 — São Paulo, SP


Capa polêmica (??) de Rafael Albuquerque recebe homenagem de Ray Dillon



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Essa foi uma das artes mais polêmicas de 2015, desenhada por Rafael Albuquerque, um consagrado desenhista brasileiro que atua pela DC. A ilustração faz uma óbvia referência ao clássico A Piada Mortal, de Alan Mooore e Brian Bolland, história onde o Coringa, gratuitamente, atira na Batgirl e a deixa paralítica, além de remover sua roupa e fotografá-la nessa situação terrível. 
Bem, diante de um quadro de tentativa de homicídio, terrorismo, espancamento e muito mais violência, fiquei impressionado com a repercussão de uma simples capa que deixa a violência nas "entrelinhas". Grupos radicais alegaram que o desenho é uma afronta aos direitos das mulheres e também incitava a violência contra elas. Eu discordo, mas os chamados "social justice warriors" conseguiram forçar o próprio autor do desenho a pedir sua remoção da capa alternativa. Observem que não era sequer a capa principal. Algo preocupante em um mundo onde pessoas divulgam vídeos com assassinatos, estupros e torturas sem quaisquer represálias. 
Como forma de apoio ao talentoso Rafael Albuquerque, o desenhista Ray Dillon fez um desenho onde o Superman era quem sofria o terror psicológico nas mãos de Doomsday. A ilustração está abaixo e mostra que nem todos estão preocupados com uma simples capa. Aliás, tenho convicção de que essas pessoas preocupadas com um desenho não estão assim tão preocupadas com as pessoas reais. O que elas querem é apenas um pouco de fama.... e conseguiram!

P.S.: Rafael é ganhador do prêmio Eisner (o Oscar dos quadrinhos) e responsável pelo sucesso Vampiro Americano, entre outras obras.


Uma perfeita estatueta que captou a essência da Mãe dos Dragões.



Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo. Fonte: Space Art.

Essa é talvez uma das mais icônicas cenas do livro e da série Game of Thrones. A beleza de Daenerys contrasta com as formas brutais e mortíferas dos dragões.
A cena é impactante pela nudez belíssima da Khaleesi e pelos pequenos e já ferozes dragões. Agora, essa imagem está imortalizada nessa impressionante estatueta à venda pelo site Space Art.
Gostou? Deixe seu comentário...












segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Cuidado! A Lei de obrigatoriedade dos faróis não foi cancelada.


Muitos boatos circulam com informações de que a lei que obriga o uso de faróis baixos durante o dia foi cancelada. Isso é mentira. 
A lei (na verdade um adendo ao Código de Trânsito nos artigos 40 e 250) dita a obrigatoriedade do uso de farol baixo durante o dia nas seguintes condições:

"Art. 40. O uso de luzes em veículo obedecerá às seguintes determinações:
I – o condutor manterá acesos os faróis do veículo, utilizando luz baixa, durante a noite e durante o dia nos túneis providos de iluminação pública e nas rodovias;

Art. 250. Quando o veículo estiver em movimento:
I – deixar de manter acesa a luz baixa:
a) durante a noite;
b) de dia, nos túneis providos de iluminação pública e nas rodovias
c) de dia e de noite, tratando-se de veículo de transporte coletivo de passageiros, circulando em faixas ou pistas a eles destinadas;
d) de dia e de noite, tratando-se de ciclomotores*;
II — deixar de manter acesas pelo menos as luzes de posição sob chuva forte, neblina ou cerração;
III — deixar de manter a placa traseira iluminada, à noite;
Infração – média;

Penalidade – multa."

A justiça federal suspendeu a cobrança de multas até que todas as rodovias cuja obrigatoriedade do farol exista sejam sinalizadas. A liminar é válida em todo o território nacional.
Isso, contudo, não é o fim das novas diretrizes de trânsito. Assim que sinalizadas, as rodovias federais serão novamente fiscalizadas quanto ao uso do farol baixo. Caso o motorista não cumpra a lei, será multado conforme preconizado no CTB.
Quanto ao uso de luzes diurnas (DRL), o Denatran confirmou que os faróis de rodagem diurna estão enquadrados naquilo que cobra a lei nº 13.290/2016. Algumas autoridades no país insistem em não aceitar o uso de DRL. O fato é que se você estiver usando o farol baixo, jamais será multado. Dúvidas se está em uma rodovia? Atente que a lei enquadra como rodovias as federais, estaduais (identificadas com a sigla do estado) e as municipais. 
No Rio de Janeiro, a Avenida Brasil e a Linha Vermelha são consideradas "vias rápidas", não rodovias, o que não obriga o motorista a usar o farol baixo.
Apesar de todos esses esclarecimentos, o melhor é em caso de dúvida manter os faróis ligados até que toda essa confusão seja esclarecida.

*Veículo de duas ou três rodas, provido de um motor de combustão interna, cuja cilindrada não exceda a cinquenta centímetros cúbicos (3,05 polegadas cúbicas) e cuja velocidade máxima de fabricação não exceda a cinquenta quilômetros por hora.
Para os efeitos de equiparação ao ciclomotor, entende-se como cicloelétrico todo o veículo de duas ou três rodas, provido de motor de propulsão elétrica com potência máxima de 4 kw (quatro quilowatts) dotados ou não de pedais acionados pelo condutor, cujo peso máximo incluindo o condutor, passageiro e carga, não exceda a 140 kg (cento e quarenta quilogramas) e cuja velocidade máxima declarada pelo fabricante não ultrapasse a 50 km/h (cinquenta quilômetros por hora), excluídos os casos excepcionais mencionados na Resolução CONTRAN nº 315/2008 e suas alterações (Resoluções 375/11 e 465/13).


sábado, 17 de setembro de 2016

American Horror Story - Season 6. Review do primeiro episódio.


Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Preconceito e violência marcam os primeiros minutos do primeiro episódio de American Horror Story em sua sexta temporada. O clima é tenso, ainda que a busca pela felicidade de um casal seja o ponto principal.
Narrada como em uma entrevista, entrelaçado por cenas relativas aos depoimentos, o episódio já começa a impactar pelo tom cru e a indignação que o preconceito gera nos espectadores.
Atingidos pela ignorância e a intolerância, o casal opta por recomeçar em um novo lugar... Carolina do Norte. Mas nem lá eles são totalmente aceitos, o que não os impede de comprar uma nova casa. São persistentes e recomeçar é a meta.
Matt é um vendedor. Esperto, bem humorado e determinado.
Shelby é uma mulher forte, bela e marcada pelo medo e por algo que a acompanha.
Mas a nova casa é a melhor oportunidade para recomeçar. E eles não vão deixar essa oportunidade fluir pelos dedos. Mesmo diante de fatos estranhos e assustadores, eles se mantêm firmes em sua nova residência.

Nota: Matt e Shelby são mostrados como duas pessoas diferentes das que vivenciam os fatos, assim como acontecem em programas que usam atores para reconstituir uma história. A Shelby que relata é interpretada pela atriz Lily Rabe, enquanto a Shelby da "dramatização" é feita por Sarah Paulson. O Matt Miller que relata os acontecimentos é o ator André Holland, enquanto o que faz parte da reconstituição é Cuba Gooding Jr.




Bem, se você ainda continua lendo é por sua conta e risco. A partir de agora, vou comentar algumas nuances do episódio e, inevitavelmente, lançar spoilers sobre a trama.

Alucinações ou espíritos?

Em histórias de fantasmas, sempre fica a dúvida se a pessoa assombrada está alucinada ou vendo espíritos realmente. Como a mente humana é capaz de pregar peças em nossos sentidos, a dúvida é algo que só se dissipa diante de provas, fatos. E o que não faltam são as contundentes provas de que há alguém acompanhando Matt e Shelby.
As visitas dos espíritos apenas incomodam enquanto estão enquadradas na categoria 'aparição'. Mas quando a história passa a incluir ataques e sustos... então é hora de buscar ajuda.
Matt tem uma irmã, Lee, que foi policial. Ela tem a coragem necessária para acompanhar Shelby enquanto ele está fora, apesar de haver alguns problemas pessoais que a tornam meio complicada, incluindo uma pequena intriga entre ela e Shelby. 
A narrativa prossegue e muito pouco é revelado. Há indícios, porém é bom lembrar que estamos falando de American Horror Story. Indícios podem direcionar o espectador para outro lado, distraí-lo até que o medo dos personagens esteja incorporado em vocês. É bom ter cautela.
Espíritos ou alucinações? Não temos como saber, principalmente se levarmos em conta que Shelby bebe constantemente, talvez buscando afastar os temores.

My Roanoke Nightmare.

Esse é o título presente em todos os cortes de narrativa do episódio. E o que isso poderia significar? 
Segundo relatos históricos, colonizadores ingleses foram deixados em uma vila na ilha de Roanoke, atualmente Carolina do Norte. O responsável pela colônia era Sir Walter Raleigh.
Os colonos tiveram problemas com os índios e chegaram a atacá-los. Houve mortes nos dois lados. O clima de tensão era enorme e só piorava com a escassez de recursos para os colonos. Assim sendo, um grupo partiu para a Inglaterra em busca de alimentos e recursos. O que não contavam era com uma guerra contra a Espanha que levaria-os a um atraso de três anos para retornar à colônia. Lá chegando, encontraram apenas a paliçada do forte e em uma das árvores a inscrição Croatoan. Todos os colônos sumiram sem deixar vestígios e o mistério nunca foi solucionado.

Nessa sexta temporada de American Horror Story, passada na Carolina do Norte, Raleigh, o mistério ganha ares de maldição. Nada fica óbvio nesse primeiro episódio, porém a tensão está no ar. Problemas pessoais, medo, preconceito, fantasmas e algo relacionado ao mistério de Roanoke são apenas alguns dos elementos presentes no primeiro episódio. Apesar de ainda não haver o horror visto em outras temporadas, as interpretações consistentes e a ambientação estão impecáveis. Pequenos detalhes poderão ser vistos caso vocês mantenham a atenção, mas não estragarei a surpresa. 
Recomendo assistirem ao menos duas vezes para vislumbrar melhor os detalhes que passam alheios aos nossos olhos em uma primeira oportunidade. 
Destaque para as breves presenças de Kathy Bathes, Wes Bentley e Denis O´Hare.
Seja como for, American Horror Story: Roanoke é uma temporada que veio para dar novos ares à série. 
Vejam o trailer e o episódio e aguardem ansiosos pelos próximos capítulos.

P.S.: o final desse primeiro episódio foi muito bom, mesmo deixando o espectador na tensão e expectativa.


Obras de J.R.R. Tolkien por menos de 15 reais cada. Aproveitem!!!!!!!!!!!!!



Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.
Não sei quanto tempo essas promoções irão durar, mas é bom correr e aproveitar. No Submarino vocês encontrarão Contos Inacabados, Roverandom, O Silmarillion e Mestre Gil de Ham por menos de 15 reais cada um. São quatro obras do mestre J.R.R. Tolkien que somam 1.368 páginas por menos de 60 reais. É uma oportunidade única para aprimorar sua biblioteca e curtir mais do universo que engloba as tramas de O Senhor dos Anéis e o Hobbit. 
Clique nos links e curta cada um dos livros. Ler é manter a alma livre. 


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Don´t talk while she drives. Não fale ao celular enquanto dirige.



Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.  Curta a página do escritor: Franz Lima.

Pois essas imagens causam mais impacto do que as simples palavras.
Dirigir e usar app ou falar ao telefone não combinam. Um simples texto enviado pode lhe tirar preciosos segundos que, infelizmente, serão vitais para evitar a sua morte ou a de outros. Usar o smartphone ao dirigir é algo tão criminoso quanto estar bêbado ao volante. Não seja um potencial assassino...
 



terça-feira, 13 de setembro de 2016

Grandes obras lançadas esta semana pela Companhia das Letras


Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Companhia das Letras

Os fatos – A autobiografia de um romancista, de Philip Roth (tradução de Jorio Dauster)
Os fatos
é a incomum autobiografia de um romancista que remodelou a maneira como encaramos a ficção. Livro de irresistível candura e inventividade, é especialmente instrutivo em sua revelação sobre as conexões entre arte e vida. Philip Roth foca em cinco episódios de sua trajetória: a infância em Nova Jersey; a formação universitária; o envolvimento com a pessoa mais ríspida que conheceu; o embate com a comunidade judaica por conta de seu livro Adeus, Columbus; e a descoberta do lado adormecido de seu talento que o levou a escrever O complexo de Portnoy. Ao final, um ataque do próprio autor a suas habilidades como biógrafo encerra de forma surpreendente o novo livro de um dos principais escritores contemporâneos.


70 historinhas, de Carlos Drummond de Andrade. Lançado em 1978, 70 historinhas reúne a prosa já publicada por Drummond em outros livros. São crônicas e contos — ou “cronicontos” — em que a observação caminha junto com a fabulação, o humor roça cotovelos com o lirismo e a crítica aparece arejada pelo deboche. Treze das histórias deste livro têm crianças e adolescentes como personagens, sem que o autor se preste a infantilizá-las, pela paródia da linguagem ou pelo primarismo das ações. Pelo contrário, elas enfrentam, contestam e vencem, muitas vezes, os detentores da autoridade, com a inteligência e a argúcia a que recorrem para desafiar-lhes o poder. Mais um lance de gênio de um dos mais importantes autores brasileiros de todos os tempos.

Um amor feliz, Wislawa Szymborska (tradução de Regina Przybycien)
Quando, em 2011, a Companhia das Letras lançou Poemas, o primeiro volume com a lírica da poeta polonesa Wislawa Szymborska (Prêmio Nobel de literatura em 1996), começou uma verdadeira “febre Szymborska” no Brasil: ótimas vendas, esplêndidas resenhas e uma enorme repercussão garantiram um novo e amplo público para essa poesia que fala diretamente com o leitor. A obra de Szymborska equilibra-se entre o rigor e a observação dos fatos, sempre num tom levemente informal –- a despeito da cuidadosa construção dos versos. Falando de amores e da vida cotidiana, a escritora ergueu uma obra que toca os leitores e influencia novas gerações. Este segundo volume promete fazer tanto barulho quanto o primeiro.

Penguin-Companhia

Tratado da vida elegante – Ensaios sobre a moda e a mesa, de Honoré de Balzac (tradução de Rosa Freire D’Aguiar)
Antes de se dedicar ao projeto titânico de A Comedia Humana, monumento literário de noventa títulos e quase 2.500 personagens produzidos em pouco mais de vinte anos, Honoré de Balzac escreveu um sem-número de artigos em jornais e revistas, sobre política, filosofia, livros — e também boas maneiras, moda e culinária. Esta seleção de textos sobre a chamada “vida elegante” traz o olhar do escritor francês sobre temas como a moda, a cozinha, o uso de luvas e gravatas, além de observações sobre charutos e bebidas alcoólicas. Observações e prescrições — deliciosamente antiquadas e reveladoras da vida europeia do século XIX — a cargo de um dos maiores escritores de todos os tempos.

Objetiva

O princípio da caixa-preta, de Matthew Syed (tradução de Paulo Geiger) Estudos de caso e entrevistas exclusivas mostram que a chave para o sucesso é uma atitude positiva em relação ao fracasso. Um dos fatores determinantes para o sucesso em qualquer área é o reconhecimento do fracasso. No entanto, a maioria das pessoas se relaciona negativamente com ele, e isso as impede de progredir e inovar, além de prejudicar suas carreiras e vidas pessoais. Raramente reconhecemos ou aprendemos com os erros — apesar de dizermos o contrário. Syed utiliza inúmeras fontes para explorar os padrões sutis do erro humano e nossas respostas defensivas a ele. O autor também compartilha histórias fascinantes de indivíduos e organizações que utilizam com sucesso o “princípio da caixa-preta”, como David Beckham, a equipe de Fórmula 1 da Mercedes e a empresa Dropbox.
A ilíada de Homero adaptada para jovens, de Frederico Loureço Ao lado da Odisseia, a Ilíada de Homero constitui o berço da literatura ocidental. Apensar de ter sido criado por volta do século VII a.C., este poema épico que narra os eventos da célebre guerra entre gregos e troianos aborda temas atemporais, como o amor, a coragem, a traição. Nesta versão em prosa, pensada especialmente para os jovens, Frederico Lourenço, atentando para a fidelidade ao original, retoma as aventuras vividas por deuses e heróis.

Suma de letras

Minha melodia, de Camila Moreira.
Você se apaixonou por Dereck em O amor não tem leis. Chegou a hora de conhecer sua história. Dereck chegou ao fundo do poço. Sem suportar a dor de perder um grande amor, ele se entrega ao sofrimento e mergulha no lado obscuro do rock; com sexo e drogas. Com a carreira em risco, o astro volta ao Brasil um ano depois do casamento de Maria Clara e Alexandre Ferraz, em uma última tentativa de retomar o sucesso e superar o passado. Ao chegar, Dereck reencontra a mulher que nunca esqueceu. A mulher que conheceu no momento mais difícil de sua vida e que conseguiu acalmar seu coração com um sorriso. “Reconheci em sua voz o mesmo sofrimento que o meu, mas também vi em seu olhar a vontade de seguir em frente.”. E não demora para que Dereck perceba que apenas ela poderá tirá-lo do abismo em que se encontra.

O problema dos três corpos, de Cixin Liu (tradução de Leonardo Alves). Até onde você iria para entrar em contato com seres extraterrestres? China, final dos anos 1960. Enquanto o país inteiro está sendo devastado pela violência da Revolução Cultural, um pequeno grupo de astrofísicos, militares e engenheiros começa um projeto ultrassecreto envolvendo ondas sonoras e seres extraterrestres. Uma decisão tomada por um desses cientistas mudará para sempre o destino da humanidade e, cinquenta anos depois, uma civilização alienígena a beira do colapso planeja uma invasão. O problema dos três corpos é uma crônica da marcha humana em direção aos confins do universo. Uma clássica história de ficção científica, no melhor estilo de Arthur C. Clarke. Um jogo envolvente em que a humanidade tem tudo a perder.

Boas notícias para os fãs de Preacher, Sandman e a Morte de Neil Gaiman.


Fonte: Hotsite Panini. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Confirmadas através do hotsite da Panini as reimpressões de Preacher Vol. 1, Sandman: Edição Definitiva Vol. 1 e Morte: Edição Definitiva nas próximas semanas. Isso é muito bom, principalmente se levarmos em conta que algumas edições estão com preços de até 350 reais nos sites de vendas.
Basta ter um pouco de paciência e elas logo estarão em bancas.

* Notas sobre Morte Edição Definitiva:

A Morte imaginada por Neil Gaiman veio para revolucionar nosso conceito (e preconceito) a respeito da Ceifadora. A irmã mais velha de Morfeus ganhou uma roupagem contemporânea e um conceito arrebatador para nascer como coadjuvante e roubar a história, tornando-se protagonista de duas minisséries e outras HQs, além de ter participação de destaque na série de seu irmão!

Esta Edição Definitiva reúne pela primeira vez no Brasil todas as histórias estreladas pela personagem, incluindo O Som de Suas Asas (primeira aparição) e Fachada, publicadas originalmente em Sandman; as minisséries O Alto Preço da Vida e O Grande Momento da Vida; e as histórias Um Conto de Inverno (Vertigo Winter’s Edge 2), A Roda, Morte e Veneza (Noites Sem Fim) e A Morte Fala da Vida, uma HQ educativa sobre sexo seguro.

Além de roteiros de Neil Gaiman, a edição tem artes de Chris Bachalo, Mark Buckingham, Mike Dringenberg, P. Craig Russell, Dave McKean e mais! Como extras, a edição traz o roteiro de Sandman 8; uma imensa galeria de pin-ups e diversas informações sobre colecionáveis da Morte que todos gostaríamos de encontrar um dia!
Histórias originais
  • Death Talks About Life
  • Death: The High Cost of Living 1-3
  • Death: The Time of Your Life 1-3
  • Sandman 20
  • Sandman 8
  • Sandman: Endless Nights I
  • The Wheel
  • Vertigo Winter’s Edge 2

Curta minha fanpage como escritor: Franz Lima


Proxima  → Página inicial