{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Lista de Compras: Charlie e Lola




Caso você tenha crianças em casa (de 0 a 10 anos), sabe do que vou falar. Charlie e Lola é uma série de desenhos (em livros, livros ilustrados e DVD) voltada para as crianças. Inicialmente, os pais oferecem uma certa resistência por causa do visual pouco atrativo (desenhos simplórios), mas isso dissipa rapidamente quando somos apresentados às histórias interessantes, criativas e sempre com um conteúdo condizente ao aprendizado das crianças. 
A autora dos livros é a inglesa Lauren Child. Em seu trabalho mais famoso, o destaque fica por conta do apelo visual (para as crianças) de seus desenhos. Com uma mistura de cores e colagens, Charlie e Lola ganha a atenção e o carinho dos pequeninos. Assisti praticamente todos os episódios e já adquiri alguns dos exemplares dos livros, o que me trouxe conhecimento suficiente para indicar a aquisição dos produtos relacionados à dupla.
Apenas para situar, Charlie é um garoto de 7 anos e sua irmã, a pequena Lola, tem 5 anos. Os dois vivem grandes aventuras ao lado dos amigos Marv, Lota e do cãozinho Sizzles. Em todas as histórias é perceptível a inocência presente em cada brincadeira, além das tentativas de resgatar alguns costumes que perdem a força diante da tecnologia e da modernidade,  como a comemoração do Natal, festas com os amigos em casa, brincadeiras nos parques, visitas a museus e muito mais. É, enfim, uma série que incentiva a amizade, possui um linguajar acessível para pais e filhos e mostra os valores da união em família.
Um outro aspecto interessante abordado pela série é a presença de um amigo imaginário (Soren Lorensen) que acompanha Lola em algumas de suas aventuras e é um confidente da menininha. Este persongem 
Os livros em território brasileiro são da editora Ática e custam em média 27 reais. Já os DVD são muito interessantes e também tem um conteúdo similar aos livros. Os dois - livros e DVD - são complementares, proporcionando muita diversão para as crianças e, por que não, aos pais.

Lauren Child


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário