Pular para o conteúdo principal

Malvinas, e não Falklands

Fonte: Diário do Centro do Mundo

Uma ótima descoberta ao navegar pela web. O site do jornalista Paulo Nogueira apresenta muitos textos interessantes e material bastante atualizado. Esta é uma de suas matérias, mas há muito mais para ler e curtir. Aproveitem...

Um comercial do governo argentino está provocando calafrios entre os britânicos.
Você pode vê-lo no pé deste artigo.
É uma comercial olímpico. Um atleta argentino aparece treinando duro para os jogos. “Para competir na Inglaterra treinamos em solo argentino”, diz a publicidade.
O solo argentino, no caso, são as Ilhas Malvinas. Ou Falklands, como os ingleses a chamam, um pequeno, inóspito, frio e provavelmente rico pedaço de terra no extremo sul do Atlântico em torno de cuja posse o Reino Unido e a Argentina brigam há muito tempo ora com argumentos, ora com armas.
Se você observa a folha corrida de cada país, não terá muita dúvida em dar a razão para a Argentina.
As Malvinas foram ocupadas pelos ingleses em 1833. Na força.
Era o auge do império britânico – cuja grande marca foi o vale tudo.
Na mesma época, por exemplo, os ingleses estavam traficando na China o ópio que produziam na Índia. Quando o governo chinês proibiu o tráfico, dados os enormes estragos provocados na sociedade, a Inglaterra moveu uma guerra ao fim da qual não apenas o ópio estava legalizado como Hong Kong foi tomada.
Na Jamaica, trabalhadores locais eram tratados miseravelmente para que os senhores ingleses fizessem fortuna com o açúcar produzido lá e vendido em todo o mundo. E a imagem icônica da Índia sob os ingleses são os nativos carregando como cavalos os conquistadores em pequenas carroças.
A razão, na era do império britânico, era definida pelos canhões.
Mas lembremos. Estamos em 2012.






Sobre o autor: Paulo Nogueira é jornalista e está vivendo em Londres. Foi editor assistente da Veja, editor da Veja São Paulo, diretor de redação da Exame, diretor superintendente de uma unidade de negócios da Editora Abril e diretor editorial da Editora Globo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bethany Townsend, ex-modelo, expõe bolsa de colostomia de forma corajosa.

Bethany Townsend é uma ex-modelo inglesa que deseja, através de sua atitude, incentivar outras pessoas que sofrem do mesmo problema a não ter receio de se expor. Portadora de um problema que a atinge desde os três anos, Bethany faz uso das bolsas de colostomia  que são uma espécie de receptáculo externo conectado ao aparelho digestivo para recolher os dejetos corporais, e desejou mostrar publicamente sua condição.  Quero que outras pessoas não tenham vergonha de sua condição e é para isso que me expus , afirmou a ex-modelo. Bethany usa as bolsas desde 2010 e não há previsão para a remoção das mesmas.  Eu, pessoalmente, concordo com a atitude e respeito-a pela coragem e o exemplo que está dando. Não há outra opção para ela e isso irá forçá-la a viver escondida? Jamais... Veja o vídeo com o depoimento dela. Via BBC

Suzane Richthofen e a justiça cega

Por: Franz Lima .  Suzane von Richthofen é uma bactéria resistente e fatal. Suas ações foram assunto por meses, geraram documentários e programas de TV. A bela face mostrou ao mundo que o mal tem disfarces capazes de enganar e seduzir. Aos que possuem memória curta, basta dizer que ela arquitetou a morte dos pais, simulou pesar no velório, sempre com a intenção de herdar a fortuna dos pais, vítimas mortas durante o sono. Mas investigações provaram que ela, o namorado e o irmão deste foram os executores do casal indefeso. Condenados, eles foram postos na prisão. Fim? Não. No Brasil, não. Suzane recebeu a pena de reclusão em regime fechado. Mas, invariavelmente, a justiça tende a beneficiar o "bom comportamento" e outros itens atenuantes, levando a ré ao "merecido" regime semi-aberto. A verdade é que ela ficaria solta, livre para agir e viver. Uma pessoa que privou os próprios pais do direito à vida, uma assassina fria e cruel, estará convivendo conosco, c

A sensualidade das princisas da Disney em lingeries.

Uma seleção com as belas princesas da Disney, porém de uma forma que nem os príncipes viram. Sensualidade e criatividade a toda prova. O artista que desenvolveu e concebeu estas versões tem seus trabalhos expostos no Deviantart. Confiram outros trabalhos clicando aqui . Franz says : definitivamente, não há nada mais belo no universo do que uma mulher usando lingerie... Sensual até no desenho.