{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Dana White ainda está relutante quanto a mulheres no UFC




Gina Carano e Cris Cyborg
Frequentemente perguntado sobre mulheres lutando no UFC, Dana White nunca fugiu dos questionamentos. Novamente indagado sobre o tema, o presidente do Ultimate deu uma resposta semelhante à escolhida nos últimos meses, defendendo que as divisões femininas ainda não são desenvolvidas o suficiente para que possam ser colocadas nas competições. O mandatário do UFC ainda falou sobre o grande abismo que há entre o nível das lutadoras de ponta e as que vêm de divisões abaixo.
“A questão não é sobre ter mulheres lutando, mas sim de ter boas mulheres lutando”, disse White, explicando que a evolução destas competições menores pode levar as mulheres ao UFC, já que, segundo ele, a questão não é de gênero, mas sim de qualidade de lutadoras. Por outro lado, o dirigente fez um paralelo entre a possível nova modalidade feminina e outra recentemente incorporada às lutas masculinas do UFC - a peso-mosca.
O UFC ganhou 125 competidores para abrir esta nova categoria. Torneio eliminatórios de quatro homens foram realizados e há concursos para receber mais lutadores de alto nível. White acha que a organização tem se mostrado bastante eficiente e que as mulheres devem seguir esses passos, caso queiram categorias no UFC. Entre os moscas, Joseph Benavidez avançou para a final da categoria inaugural e enfrentará Demetrius Johnson na luta pelo primeiro cinturão do Ultimate.
O Strikeforce, parceiro do UFC na promoção de eventos de luta, já tem alguns campeonatos anuais para mulheres. Um exemplo de uma luta promovida pela companhia acontecerá em 18 de agosto, em San Diego, quando a atual campeã da categoria peso pena, Ronda Rousey, enfrenta a antiga detentora do cinturão Sarah Kaufman. "Eu amo Ronda Rousey lutando, cara. Ela é muito má e muito dura. Ronda é uma das mulheres de ponta, mas a grande maioria das que competem com ela não chegam nem perto deste nível”, analisou Dana White.
A brasileira Cris “Cyborg”, uma das melhores brasileiras no esporte, também vai enfrentar Ronda. Scott Coker, presidente do Strikeforce, garantiu que após a primeira defesa de cinturão da loira, essa luta dos sonhos do público vai acontecer.

Fonte: Esportes MSN
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário