{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A face do tempo. Como aceitar o envelhecimento.




Barbara Eden - 1966
Algum de vocês já se pegou surpreso ao ver a face de alguém que admira? Já se chocou com o aspecto envelhecido de um ator, amigo, parente ou quem quer que seja? Provavelmente sim, porém fica uma questão: você achou que essa pessoa seria para sempre jovem?
Sabe, um simples período de algumas semanas já pode chocar. Às vezes nos deparamos com aquele amigo que havia sumido e, pronto, deparamos com outra pessoa. Porém, não se assuste. Viver é um processo de desgaste contínuo. Já ouvi dizer que a vida nunca é mais, que ela não acrescenta, pois a cada dia vivido estamos mais próximos do fim. Correto? Sim, por que não?
Contudo, esse seria um ponto de vista bastante simplista e depressivo. Viver é muito mais, independentemente de estarmos cada dia mais próximos de nossa morte. Viver e envelhecer são presentes. Não há nada de mais em encontrar algumas rugas na face, de contemplar um cabelo branco. Mesmo que todos desejemos a vida e a juventude eternas, isso é apenas uma lenda, algo usado para minimizar o impacto da morte, uma espécie de doce para iludir a criança que não pára de envelhecer. 
Barbara Eden - atualmente
Bem, vamos voltar ao questionamento inicial. Quantos rostos já o chocaram após algum tempo sem tê-los visto? Eu passei por isso e continuo passando, pois há algo em mim e - talvez - em todos que acaba por fixar apenas o semblante que mais gostamos, mais admiramos. 
Eu assisti um seriado de TV chamado "Jeannie é um gênio, estrelado por Barbara Eden. Na época, a jovem Barbara era uma mulher de beleza escultural. Linda, loira, inteligente e cativante. Uma beleza quase nórdica, coroada por olhos encantadores. Ela era, em resumo, a mulher que todos na época amavam amar. Hoje, entretanto, ela já não ostenta a mesma beleza. Ela viveu muito, aproveitou o que a vida lhe ofereceu, teve fama e dinheiro, só que isso não implica em estagnar no tempo. A musa envelheceu e carrega o peso dos anos na face. Algo errado? Não, esse é o ciclo da natureza. Envelhecer sempre será natural (mesmo com o avanço das estratégias para retardá-lo). Errado é se chocar ao se deparar com alguém que envelheceu e, tomado pela incredulidade, questionar-se sobre o que ocorreu. Nada, nada além da passagem dos anos.

Jim Carrey
Então, o que deve ser feito para que aceitemos melhor essa passagem do tempo? Simplesmente veja a vida como um ciclo, onde o início, o meio e o fim estão interligados. Pessoas que disfarçam a idade tem esse direito, porém devem estar cientes que o visual não refletirá em um prolongamento da vida. O nosso tempo é exclusivo, quer estejamos belos ou desgastados pelos anos.
Envelhecimento à parte, voltemos à questão inicialmente discutida: por que nos surpreendemos com pessoas que envelheceram? 
Jim Carrey - atualmente
Em resposta à questão acima, eu tenho a firme convicção de que há um mecanismo de defesa que usamos para que o impacto de nossa própria velhice não nos atinja. Quando marcamos uma época pela face de alguém (famoso ou não), reforçamos nossa permanência nessa época. Um ator que sumiu da mídia, por exemplo, mas que fez muito sucesso em um período em que éramos mais novos,  acaba por se tornar um referencial. Ainda me lembro do impacto que foi ver a imagem de Robin William envelhecido. Também tive um sobressalto com o aspecto adoentado de Chico Anysio. Jim Carrey está muito mais velho do que me lembrava. Enfim, são rostos que guardei em minha memória com uma certa aparência e que, após anos, volto a ver - por um motivo ou outro - totalmente diferentes, mais velhos. Quando os vejo assim, a impressão que dá é a de uma passagem do tempo muito acelerada, além da sensação de que igualmente estou sofrendo a ação da queda da areia da ampulheta.
Clint é a prova maior de que o tempo modifica a face, nunca o talento
Caso fique preso a algum período do passado, costume de época ou esteja sofrendo por ver que as pessoas que ama estão "morrendo" com o passar dos anos,  não fique triste. Use as boas lembranças para manter uma parte de você sempre viva, mas aceite que a natureza segue seu curso. A passagem dos anos pode ser dolorosa, principalmente para os que se refugiam em acontecimentos, imagens e pessoas que não voltarão ou se modificaram. 
Quando contemplar o espelho e encontrar alguém mais velho, lembre-se que também há alguém mais experiente, forte o suficiente para se sobrepor às agruras do tempo. O mesmo deve ser dito quando uma pessoa amada ou idolatrada aparece com visual mais desgastado, já que o fato de amarmos alguém ou a condição de artista, astro ou escritro, não implica em longevidade ou imortalidade. 
Aceite-se como é, olhe para os que envelheceram com orgulho, pois, como disse uma amiga, "ao menos esses meus heróis não morreram de overdose".

As imagens dos atores presentes neste post apenas mostram que eles continuam sua jornada, levando humor, emoção e drama, independentemente da idade e da aparência. O talento não tem idade e o que eles realizaram já está imortalizado na História.
P.S.: muitas saudades dos que já partiram e não tiveram o privilégio de envelhecer. 




←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Crescer com o tempo,Aprender com a vida: mais Ler a frase ¨Ela viveu muito,aproveitou o que a vida lhe ofereceu,teve fama e dinheiro,sò que isso não implica em estagnar no tempo. Ser velho é tambèm ser bonita,pena que são pra poucos,Barbara Eden,È e sempre serà linda.Gostei do seu comentaário mas perdeu de ganhar 10.

    ResponderExcluir
  2. É a implacável passagem do tempo que vai nos formando e nos deformando simultaneamente. É terrível, para alguém que quer evitar o inevitável. Qual a saída diante desta realidade? Nenhuma. Os que não experimentaram a velhice hoje estão confinados no silêncio da sepultura, esquecidos pelo mundo. Não se engane, a juventude é tão passageira como o é a velhice, quando finalmente nos libertamos das amarras desta vida mortal. Não alimente ilusões, não confie na beleza pois ela te abandonará ao longo do percurso. Hoje és jovem, belo,cortejado e vives no ímpeto das paixões, amanhã serás velho e nostálgico e todos os prazeres e regalias da mocidade ficarão perdidos no passado. O tempo passa, a vida corre para todos sem exceção e tolo será aquele que ousar modificar esta lei da natureza.

    ResponderExcluir