{lang: 'en-US'}

terça-feira, 12 de junho de 2012

Os sons e músicas usados para ajudar pessoas em coma.




Megan

Nota: A partir de hoje, todas as notícias extraídas de outros sites receberão um comentário meu. O intuito desta ação é, sobretudo, valorizar os que lêem estas matérias e também os responsáveis pelas mesmas. A utilização destas notícias visa ampliar o raio de ação, nunca o plágio. Abraços...

Franz.

Na Inglaterra, homem em coma mexeu e chorou após escutar voz da noiva ao telefone

Estados Unidos -  Baby, baby, baby. Se para você os versos do cantor Justin Bieber parecem enfadonhos, para uma adolescente de Vancouver, no Canadá, a letra representa a chance de uma vida um pouco melhor. Megan Ham, 11 anos, vive em estado quase vegetativo. No entanto, quando ela escuta o astro pop, reage com chutes e sorrisos.

Megan sofre de Lissencefalia, uma condição neurológica rara que a faz ter crises várias vezes ao dia, e a torna incapaz de andar e falar. Os médicos disseram à família da menina que ela provavelmente nunca seria capaz de reconhecê-los ou expressar suas emoções. No entanto, a professora de Megan percebeu que o cantor surtia um efeito profundo na jovem.
“A música faz com que ela se sinta feliz e confortável, e a ajuda a enfrentar o dia a dia”, contou Kim. Depois que a história da garota apareceu na televisão, o cantor prometeu que iria visitá-la.
Apesar de os médicos não saberem explicar o fenômeno, uma situação semelhante aconteceu na Inglaterra. Em coma há 10 meses, o professor Mathew Taylor chorou ao ouvir a voz de sua noiva pelo telefone, contrariando os especialistas, que afirmaram à família que ele poderia nunca mais acordar.
Em julho de 2011, Mathew sofreu um acidente de moto em Bali, na Indonésia, onde vive sua noiva, Anda Nurul. Os sinais de recuperação aconteceram há três semanas, quando a mãe dele aproximou o telefone de seu ouvido para que ele pudesse escutar a noiva. Mathew conseguiu mexer a mão para segurar o telefone. Desde então, vem melhorando a cada dia.

Fonte: O Dia

Franz says: Esta seria uma notícia simples, não fosse o impacto da mesma nas vidas dos familiares destas pessoas que receberam o benefício da esperança. Sempre acreditei no poder da música, na força que uma palavra carinhosa e, ainda mais, na esperança depositada na vida. 
Quantas pessoas estão em perfeita saúde, donas de suas capacidades mentais e físicas, mas não valorizam o que aparentemente é algo simples, corriqueiro.
A medicina é algo que evolui rapidamente, porém jamais será capaz de compreender em sua plenitude o que há por trás da mente e do coração humanos. Ninguém está isento de sofrer os mesmos traumas que as pessoas citadas e é lógico que a ciência e a medicina ajudam, e muito, a melhorar as condições de vida delas, mas é sempre bom relembrar que há muito mais do que aquilo que a ciência é capaz de classificar e entender. 
O efeito positivo da música e das palavras é algo que merece um estudo amplo, principalmente com a possibilidade real de melhoria das vidas de pessoas antes condenadas à escuridão de sua própria condição.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário