{lang: 'en-US'}

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Resenha da HQ "Bando de Dois". Por Filipe Sena.





Por Filipe Sena
Quando li a sinopse de Bando de Dois, há quase dois anos, fiquei surpreso com a ideia de fazer uma HQ que contava uma história com cangaceiros usando elementos de filmes de faroeste. Porém a execução pode estragar qualquer boa ideia, e esse é o medo de todos que se deparam com uma sinopse tão interessante. Fiquei muito feliz ao descobrir que dessa vez uma ideia boa e um roteiro bem feito unidos a uma arte de cair o queixo formaram uma HQ genial.
Danilo Beyruth conta em pouco mais de noventa paginas a saga de Tinhoso e Cavêra di Boi, últimos sobreviventes de um bando de vinte cangaceiros que foi apanhado em uma emboscada da policia. Ao descobrir que as cabeças de seus companheiros estão sendo levadas para serem expostas na capital, eles iniciam uma jornada para acabar com os macacos que mataram seus companheiros. Mas no desenrolar da trama fica claro que as motivações dos dois personagens são bem diferentes.
As primeiras impressões que tive quando pus as minhas mãos na HQ foram as melhores possíveis. A capa é sensacional e a edição tem uma qualidade ótima. A arte é excelente e a falta de cores só ajuda no detalhamento dos personagens. O que acaba sendo uma das características marcantes dos desenhos de Danilo, personagens com um detalhamento elevado em cenários desenhados com traços muito mais simplistas, porém a falta de detalhamento dos cenários não pode ser considerada uma falha, ela combina com a paisagem árida do sertão. O contraste entre os níveis de detalhamento acaba proporcionando uma leitura sem distrações. A atenção do leitor é mantida onde é realmente importante, nos personagens e nos objetos e elementos do cenário que interagem com eles.
A historia é bem curta, mas não é apressada. O ritmo é muito bom e os elementos do western são facilmente perceptíveis. Apesar de não ser um grande conhecedor do gênero nos cinemas, como bom leitor das ultimas publicações de Jonah Hex no Brasil posso dizer que li o suficiente de boas histórias de faroeste em quadrinhos pra falar que Bando de Dois não fica devendo em nada. Está tudo lá: vingança, tiroteio, bandidos contra os agentes da lei e um pouco de elementos sobrenaturais.
A sensação que tive, e que provavelmente muitos também tiveram ao terminarem essa leitura: infelizmente Bando de Dois acaba muito rápido, mas dura o suficiente pra deixar qualquer fã de quadrinhos louco por mais, uma excelente aquisição pra o acervo de qualquer um.

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário