{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O Palhaço concorrerá a uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro




 
O filme O Palhaço, dirigido por Selton Mello, vai representar o Brasil na disputa a uma vaga para concorrer ao Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira na 85ª Premiação Anual promovida pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences – Oscar 2013.
A escolha foi feita na manhã desta quinta-feira (20) pela Comissão Especial de Seleção, formada por Ana Paula Dourado Santana, Ana Luiza Azevedo, Andre Sturm, Carlos Eduardo Rodrigues, Flávio Tambellini, George Torquato Firmeza, José Geraldo Couto e Lauro Escorel. Os membros se reuniram no Palácio Gustavo Capanema, sede da Representação do Ministério da Cultura, no Rio de Janeiro.
“Creio que a maior inovação que fazemos com a escolha de O Palhaço, reside no seu potencial. Esta indicação tem que ser vista como um prêmio também, é um aval de que um filme pode ir além. Espero que isso seja positivo para uma produção que já é sucesso”, afirmou a secretária do Audiovisual do MinC, Ana Paula Dourado Santana.
A produção brasileira selecionada fez parte de uma lista de dezesseis filmes inscritos junto à Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC) para a seleção nacional. A lista foi composta por À Beira do Caminho, 
Billi Pig, Capitães da Areia, Colegas, Corações Sujos, Dois Coelhos, 
Heleno, Elvis & Madona, Histórias Que Só Existem Quando Lembradas,
 Luz Nas Trevas,
 Menos Que Nada, Meu País, O Carteiro,
 O Palhaço, Paraísos Artificiais e Xingu.
O filme
Produzido pela Bananeira Filmes, O Palhaço conta a história de Benjamim (Selton Mello) que trabalha no Circo Esperança junto com seu pai Valdemar (Paulo José). Juntos, eles formam a dupla de palhaços Pangaré & Puro Sangue e fazem a alegria da plateia. Mas a vida anda sem graça para Benjamin, que passa por uma crise existencial e assim, volta e meia, pensa em abandonar Lola (Giselle Mota), a mulher que cospe fogo, os irmãos Lorotta (Álamo Facó e Hossen Minussi), Dona Zaira (Teuda Bara) e o resto dos amigos da trupe. Seu pai e amigos lamentam o que está acontecendo com o companheiro, mas entendem que ele precisa encontrar seu caminho por conta própria.


Franz says: uma produção com qualidade suficiente para arrebatar o Oscar de melhor filme estrangeiro. Talvez agora a estatueta venha para nosso país... o cinema nacional merece esse reconhecimento.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário