{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Percentual de adultos que leem para crianças é de apenas 37%




Fonte: Jornal Extra
São Paulo - Apenas 37% dos brasileiros têm o hábito de ler livros e histórias para crianças. É o que mostra um estudo feito pela Fundação Itaú Social junto com o Instituto Datafolha divulgado nesta terça-feira (2). A pesquisa foi baseada em entrevistas com mais de duas mil pessoas, das quais 96% revalaram considerar importante incentivar crianças de até cinco anos de idade a adquirir o gosto pela leitura.
Como mostra o levantamento, entre os que afirmam ler livros ou histórias, estão, particularmente, mulheres, adultos com idades entre 25 e 44 anos, das classes A, B e C e com ensino médio e superior. O estudo também mostra que 40% dos entrevistados contaram com alguém que costumava ler para eles na infância.
Os principais motivos mencionados para acreditar na importância do incentivo à leitura são a contribuição com o desenvolvimento intelectual e cultural (54%), a formação educacional e criação do hábito de leitura (36%), o desenvolvimento de valores éticos (10%), a preparação para o mercado de trabalho (9%), a formação e o desenvolvimento pessoal (6%) e a socialização (5%).
- A população está convencida do valor do hábito de leitura para a formação das crianças e garantia do direito de aprender e que deveriam realizar mais essa atividade - afirma o vice-presidente da Fundação Itaú Social, Antonio Matias. Como defende a entidade, ler para crianças contribui para o melhor desempenho nos estudos e faz com que tenham mais vontade de aprender.

Franz says: o hábito da leitura, o prazer em ter um livro em mãos não é algo que surge da noite para o dia, principalmente se considerarmos as demais influências externas que competem com a leitura. É preciso que passemos para as crianças a exata noção do valor da leitura, dos benefícios e do prazer que isso pode proporcionar, pois há inúmeras outras formas de transmissão de conhecimento ou entretenimento simples que são mais atrativas para crianças e jovens como a TV, internet e games. A tendência é que os pequeninos deixem de lado a leitura para ingressar em outras formas de entretenimento e aprendizado, mas é vital que a leitura não seja descartada. Honestamente, a fusão dos livros e outros tipos de recursos para aprimorar a cultura e o ensino é a melhor forma de agregar esse hábito em nossas crianças. 
A matéria acima deixa claro que boa parte dos adultos é diretamente responsável pelo descaso dos jovens diante de um livro, fato gerado pelo próprio desprezo de pais e responsáveis que preferem por seus filhos diante de uma TV ou vídeo game, pois "distrai mais". Ação e reação: sem exemplo, como cobrar a atitude dos pequeninos? Melhor dizendo, quando damos o mal exemplo (no caso, a minimização da importância da leitura), o que esperar das crianças e jovens? O homem é produto do meio em que vive e dos exemplos e lições que recebe. 


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário