{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Ronda Rousey é a primeira lutadora do UFC.




Horas depois de o Strikeforce anunciar um card recheado de campeões, mas sem sua maior estrela, foi revelado o motivo da ausência dela. Ronda Rousey, atual campeã peso-galo feminino da organização, está se juntando ao UFC. A notícia foi publicada na noite desta quinta-feira pelo site americano “TMZ”, que também garante que o evento de 12 de janeiro, anunciado nesta quinta, será o último do Strikeforce.
A passagem de Rousey para o Ultimate já era especulada há meses, conforme o presidente da franquia, Dana White, se tornava mais e mais empolgado com a campeã peso-galo, que tirou o cinturão de Miesha Tate em março e defendeu o cinturão pela primeira vez em agosto, contra Sarah Kaufman. Segundo o “TMZ”, a lutadora californiana vai estrear na nova organização em 2013, já como a primeira campeã da categoria no UFC – de forma semelhante ao que aconteceu quando o UFC absorveu as divisões pena e galo masculinas do WEC. Campeões do extinto evento, José Aldo e Dominick Cruz se tornaram automaticamente campeões do Ultimate em suas respectivas categorias.
A primeira defesa de cinturão de Rousey como atleta do UFC tem três potenciais desafiantes: a americana Sara McMann, atualmente no Invicta FC; a brasileira Cris Cyborg, com quem Rousey vem trocando farpas desde que Cyborg foi suspensa ao ser flagrada em um exame antidoping no início do ano; e Miesha Tate, que derrotou Julie Kedzie em sua primeira luta após perder o título para a loura.
Não é a primeira vez que Rousey quebra barreiras. Nas Olimpíadas de Pequim 2008, ela se tornou a primeira mulher americana a conquistar uma medalha olímpico no judô, um bronze. A lutadora de 25 anos está invicta em seis lutas profissionais no MMA, todas vencidas com chaves de braço.
Além disso, o TMZ garantiu que o evento anunciado pelo Strikeforce para 12 de janeiro em Oklahoma City será o último da franquia, que teve outros dois shows cancelados no segundo semestre deste ano. O contrato da organização com o canal Showtime se encerra neste ano.

 






←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Acredito que as mulheres deveriam parar de imitar os homens em tudo! Não é questão de ser capaz e sim de usar a inteligência e o bom senso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é só questão de imitação. Algumas mulheres não são tão calmas quanto outras. A luta e outros esportes de contato são, inicialmente, uma forma de extravasar a tensão. Ronda é uma mulher extremamente feminina e inteligente. O fato de ascender ao UFC prova isso.

      Excluir