Pular para o conteúdo principal

Rosa branca. Texto por Franz Lima

Por Franz Lima
 
Quanto vale cada um dos seus sentidos? Consegue imaginar-se sem um deles, um único que seja? Creio que todos os que receberam o dom da perfeição - não importa o quanto se achem imperfeitos - devem questionar sobre isso. Cada vez mais descartamos, desprezamos os pequenos presentes dados desde o primeiro momento de vida. Mas é chegada a hora de mostrar a magnitude deles através de uma simples rosa branca.
Testemos o mais básico dos sentidos: o olfato. De posse da rosa, diga-me se o homem conseguiu sintetizar a essência do perfume que ela tem. Não há nada mais agradável na natureza que o perfume das rosas, pois essa é a arma que ela possui contra os que tentam destruí-la.
Mas não pare por aí. Olhe-a e surpreenda-se com a beleza resultante da junção das pétalas, do arranjo que elas possuem. Não há rosas iguais e, certamente, não há rosa de beleza superior à branca, simples e encantadora.
Ouça o som que elas emitem quando passeamos com os dedos pelas pétalas, espinhos e cabo. Mesmo onde poderia resultar em aspereza, apenas o suave som de algo aveludado é captado. Ao mesmo tempo, seus dedos serão massageados por cada ondulação. É a retribuição carinhosa que ela lhe dá em reconhecimento ao seu toque leve.
Questione-me sobre o paladar. Como é possível que uma rosa seja agradável a esse sentido? Eu respondo: entregue-a a alguém que ama e beije-a antes disso. Seu beijo, o sabor de seus lábios, será transmitido para quem ama, quando a pessoa a quem a rosa branca estiver destinada retribuir o beijo. Só então os lábios se tocarão, tendo a suave textura da flor como intercessora. 
Enfim, por meio de uma simples rosa, você redescobriu cada uma das dádivas que sempre lhe pertenceram e, infelizmente, pouco reconheceu. Porém, a maior delas ainda está incompleta. O maior presente que você recebeu esteve à beira do despertar desde o primeiro instante em que iniciou a descoberta da bela e frágil rosa branca. Conforme seus sentidos foram reacendidos através da simplicidade que a natureza moldou, também se reacendeu uma chama que jamais deveria ter sido adormecida... a chama do amor, o mais nobre de todos os sentidos que possuímos.
Ame e não permita que os grandes dons sejam suplantados pelas distrações que a vida egoísta e materialista nos impõe. Ame e ajude outros a também descobrir a rosa de suas vidas.




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Film & Arts exibe ‘Ata-me’, de Pedro Almodóvar, estrelado por Antonio Banderas, no próximo domingo (10)

No próximo domingo, dia 10/01, às 22h, o Film & Arts exibe a comédia romântica espanhola, ‘Ata-me’. Produção conta com a trilha sonora de Ennio Morricone (“Era Uma Vez no Oeste”), direção de Pedro Almodóvar, e é estrelada por Antonio Banderas (“A Pele Que Habito”) e Victoria Abril (“Clem”).  Na trama, quando Ricky (Antonio Banderas) sai de um reformatório psiquiátrico e se depara com um set de filmagens, ele coloca uma peruca de homem das cavernas e observa o trabalho de uma conhecida, Marina Osorio (Victoria Abril), uma ex-atriz pornô, com um passado de vícios nas drogas, que costumava trabalhar em um bordel, e que agora iniciou o trabalho nas filmagens de um longa de terror, intitulado como “B”. Decidido a fazer parte da vida da jovem, custe o que custar, Ricky não contém seus impulsos e sequestra a jovem, a amordaçando em seu próprio apartamento. Mas logo, uma série de situações mudam o rumo de seus planos, gerando confusões e levantando suspeitas sobre o desaparecimento da jove

Se algo acontecer... Te amo. Review de um belo curta-metragem da Netflix.

Dirigido e roteirizado por Will McCormack e Michael Govier, Se algo acontecer... te amo (If anything happens I love you)  é um curta-metragem de animação que narra a vida de um casal. Até aí, nada demais, mas há algo por trás do relacionamento deles, algo muito ruim. Sem a necessidade de palavras, apenas uma música de fundo, a obra conduz o espectador até o cerne da questão, aquilo que transformou um casal feliz em pessoas distantes. Esse distanciamento é bem representado – logo no início – pela mesa onde ambos jantam; ela é grande, impessoal e mantém cada um em um extremo, separados apenas por uma flor murcha em um vaso tão cinza quanto eles. O que será que levou essas duas pessoas (que optaram por serem parceiros na vida) a se entristecerem ao ponto de quase ruptura? A resposta, indubitavelmente, irá chocar. Emoção e dor. O curta mostra com muita leveza, emoção e beleza, as mudanças ocorridas na vida de um casal que tinha uma filha, aquilo que lhes trazia alegria. Bem cedo o e

Hoje é dia da live com o maestro João Carlos Martins e convidados. Saibam mais...

Assistir o maestro João Carlos Martins à frente de uma orquestra é um privilégio. Esse privilégio ganha em pertinência quando acrescentamos a essa apresentação as presenças de Tiago Abravanel, Thiaguinho, Paula Fernandes e Déborah Garcia.  A apresentação acontecerá hoje, às 20 horas, no canal do Teatro Bradesco . Será uma apresentação imperdível para toda a família.