{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Review de X-Men: Garotas em Fuga. Mas seria melhor dizer X-Women.




Kitty, Rachel, Anna, Ororo e Betsy: mulheres quase reais
Fiquei pensando por um bom tempo sobre que tipo de linguagem eu utilizaria ao escrever este post. Por que? Bem, o desenhista desta Graphic é ninguém menos que Milo Manara, um mago em termo de desenhos de mulheres. As musas criadas por ele esbanjam sensualidade, sexualidade e são o tipo de mulher que, caso exsstissem, deixariam a vizinhança em alvoroço. Corpos perfeitos, rostos perfeitos e a sensualidade que quase todas as mulheres tem, ainda que muitas não saibam usar. Em resumo, Manara desenha sonhos adultos para homens como ainda não foi visto. Igualá-lo? Duvido...
Agora, junte a isso as X-Women, o grupo formado - na época - pelas beldades Vampira, Tempestade, Psylocke, Lince Negra, Emma Frost e a Garota Marvel. O resultado está nas imagens que você vê.

Entretanto, Milo Manara tinha um desafio pela frente. Ele não é um desenhista de super-heróis. Suas personagens (homens ou mulheres) são pessoas "comuns", sem poderes. Uma HQ inteira com combates do tipo, raios, telecinese, telepatia e tudo mais seria nnão só um desafio, mas algo desgastante. Assim, Chris Claremont foi adicionado à fórmula. Um roteirista consagrado com um desenhista também icônico e o resultado não poderia ser melhor. Chris adaptou a situação para dar mais liberdade a Milo. Como? Leia a seguir...
As X-Women estão dispostas a sair um pouco da rotina de guerras, combates e missões impossíveis. Uma semana de férias é tudo que precisam e, preferencialmente, apenas elas. Quer algo mais divertido que 5 mulheres juntas e livres para fazer o que quiserem? E é isso o que Milo Manara e Chris Claremont nos dão: um espetáculo visual e uma história em que elas são simplesmente mulheres, pelo menos enquanto não tentam destruí-las. 

Afastadas do grupo tradiconal, Ororo (Tempestade), Betsy (Psilocke), Anna (Vampira), Kitty (Lince Negra) e Rachel (Garota Marvel) curtem ótimas férias até o momento em que uma delas é sequestrada. A premissa é só uma desculpa para cenas de grande beleza com cenários incríveis. Mas não pensem que a trama está mal feita, pois Chris caprichou em uma ideia para não só colocar tantas lindas mulheres juntas, como também limitar o uso de seus poderes. E é aí que elas mostram do que são capazes.
Preparem-se para um espetáculo visual e uma narrativa agradável onde mutantes, tribos, sequestradores, vilões, heroínas seminuas e ... diversão. Pra que mais?

Essa edição da Panini veio com um prefácio de Joe Quesada, Sketchbook, entrevista com Milo Manara, bastidores nos quais descobrimos como foi o trabalho da dupla Claremont-Manara e uma mini-biografia dos autores.

Imperdível!!!

Dados Técnicos:

Ano de publicação: 2010
Editor-Chefe: Joe Quesada
Editora: Panini Comics
Capa cartonada
Páginas: 66
Valor: R$ 14,90
Curta a fanpage do Apogeu: 


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário