{lang: 'en-US'}

domingo, 28 de abril de 2013

Enigma, o segredo de Hitler. Resenha do livro de Fred W. Winterbotham.




Por: Franz Lima
 
Da autoria de Fred W. Winterbotham (Frederick William Winterbotham), Enigma - o segredo de Hitler (Bibliex, 1978 - 219 páginas) - vem mostrar como, durante a Segunda Guerra Mundial, um sistema criptográfico usados pelos nazistas e, por vezes, pelos japoneses, até então considerado indecifrável, foi "decodificado".

O livro aborda os meios para que fossem obtidas informações muito precisas sobre o codificador alemão e seu uso seguro. Reconstruído com base nas informações de um operário polonês, trabalhador em uma das fábricas alemãs que produziam o criptógrafo, a máquina 'Enigma' foi de vital importância para a vitória Aliada.
Mostrando o conteúdo de muitas mensagens que foram decodificadas, através da máquina alemã reconstruída, o autor dá claros exemplos da eficiência de uma espionagem séria. Temos, como leitores, uma visão da reação de alguns dos principais líderes militares Aliados, diante das revelações do criptógrafo. Aliás, cabe ressaltar que a contra-espionagem também foi de uma absurda eficiência, uma vez que os alemães e os outros países do Eixo não descobriram que suas mensagens estavam sendo decifradas. Cabe relembrar que eles tinham plena ciência de que suas comunicações estavam sob vigilância e eram interceptadas, mas isso era irrelevante diante da confiança na máquina criptografadora.
Winterbotham deixa uma visão curiosa: como foi que a inteligência do Reich não descobriu que seu código foi quebrado? Como a máquina f0i usada por tanto tempo sem que qualquer informação sobre sua fragilidade chegasse ao conhecimento dos líderes nazistas? As respostas a estas e outras perguntas não são totalmente esclarecidas, porém, certamente, é possível concluir que o serviço de inteligência dos países Aliados foi de vital importância para a vitória contra os países do Eixo. Sem a quebra do código através do criptógrafo Enigma, dificilmente a balança penderia para o lado que se sagrou vencedor. Sem a interceptação, a reconstrução e o uso da tecnologia de criptografia mais avançada da época  seria impossível antever as ações militares germânicas... 
A leitura deste livro é altamente recomendada por elucidar uma parte da história que poucos conhecem e, ainda, evidenciar o valor da espionagem em um palco de guerra.


Frederick William Winterbotham (1897-1990) foi um oficial britânico da Força Aérea Real (Royal Air Force Officer), que durante a II Guerra Mundial, supervisionou a distribuição de Ultra inteligência . Seu livro The Secret Ultra foi o primeiro relato popular do Ultra a ser publicado na Grã-Bretanha.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário