{lang: 'en-US'}

terça-feira, 7 de maio de 2013

Facebook, quando mau utilizado, pode levar à depressão?






FONTE: TECMUNDO.
Texto: Franz Lima.
Uma matéria que afirmava que ter mais de 354 (?) amigos no Facebook poderia levar à depressão gerou alguma polêmica. Mas quais os fatores que embasam esta controversa afirmação?
Inicialmente, o facebook e todas as demais redes sociais são os atuais meios de comunicação que utilizamos para nos aproximarmos das pessoas que conhecemos ou temos algo em comum. Entretanto, há uma espécie de competição quase que imperceptível onde os usuários tendem a se mostrar em situação melhor do que a real. Em suma, um indivíduo que come a tradicional sardinha posta que está em um restaurante comendo caviar. 

A felicidade excessiva de outro, ainda que falsa, tende a desanimar o indivíduo que mantém uma vida normal. Sem tantas "alegrias" e à mercê de uma rotina estressante (comum a tantos outros), o indivíduo acaba por se considerar um derrotado ou, na melhor das hipóteses, um infeliz, mesmo que sua vida seja boa dentro daquilo que consideramos normal. Resumindo o que disse: se as notícias das pseudo-vitórias de quem seguimos não fossem tão constantes, automaticamente não haveria tantas comparações e suas sequelas.
Gostem ou não, a verdade é que a felicidade pode incomodar... não por que temos inveja (a que faz mal, traz discórdia e pode até ocasionar um assassinato), mas por sermos pessoas com uma rotina, limitadas por uma sociedade capitalista voraz e cruel. Em essência, as redes sociais tem uma grande e incontestável contribuição para as relações, porém seus criadores nunca contaram com a insatisfação que os homens e mulheres de vidas simples criam ao constatar que há tantos outros "melhores".
Como citado na matéria da Tecmundo e sua fonte, o ideal é reduzir os feeds recebidos (deixando apenas os realmente importantes) e manter somente os contatos reais, dos amigos, pois as vitórias dos amigos nunca incomodarão...
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário