Pular para o conteúdo principal

Crônica da inocência e da imaginação.

 Por: Franz Lima.

Fui criado com desenhos e animações que marcaram minha infância e reforçaram meu caráter e minha índole. Pode parecer besteira, mas uma infância sem a magia dos sonhos e das crenças no impossível é algo vazio. Crescer antes do tempo não é bom. Vi e li muito sobre contos de fadas. Acreditei de coração no Papai Noel, Coelho da Páscoa, nos personagens do nosso folclore, nas lendas que marcaram gerações. Sonhei que era capaz de voar. Acreditei que a moeda fora dada realmente em troca daquele dente de leite. E querem saber? Viver e crescer em meio à fantasia não me fez mal. Aliás, mesmo sendo um escritor voltado ao terror, sei que muito da inspiração de hoje é fruto das brincadeiras e fábulas do passado. Mas os tempos são outros. Crianças crescem descrentes da magia de criaturas lindas, ainda que assustadoras. O poder do Natal e da Páscoa perdem lugar para o puramente material. Não quero dizer com isso que as novas lendas são ruins. O que acho é que as boas histórias do passado podem coexistir com as de hoje.
Tolkien, Lewis, Martin, Rowling, Lobato, Gaiman, Burton, Vianco, Coelho, Stoker e tantos gênios modernos comprovam que é possível habitar o universo fantástico, mesmo em uma época voltada para a tecnologia. O que falta para retomarmos o encanto de aventuras que estão caindo no esquecimento ou até mesmo sendo radicalmente alteradas? As fábulas foram a força motriz de gerações, inspiraram filmes, quadrinhos, livros, desenhos e músicas. Sendo assim, por que não reacender essa chama?
Então um leitor irá me alertar: - Espere! Você não percebe que isso já está acontecendo com obras como Sandman, Once upon a time, João e Maria e outras?
Sim, respondo. Porém é preciso compreender que essas são produções voltadas para um público já distante da infância. O que ressalto nesta crônica é a necessidade de não crescermos tão rápido. Há muita coisa boa que incorpora lendas do passado, mas fazendo uso de releituras e, quase via de regra, voltada para um grupo mais adulto. Não desmereço esses esforços. O que peço é a simples retomada da inocência de nossas crianças que, infelizmente, terão um futuro com inúmeras complicações, incerto e violento. Há alguém capaz de dizer o contrário? Atentem que não estou afirmando que isso é algo imutável, jamais. Há esperança de dias melhores e é por eles que lutamos. Entretanto, caso a maré fique revolta, certamente será mais fácil encará-la com a base adquirida em uma infância na qual tais problemas eram conhecidos como 'aventuras'. A imaginação é um porto onde atracamos sempre que a esperança perde um pouco de força.
Que a fantasia molde o homem do futuro, não o temor da violência que cedo é imposta.
Nossas crianças merecem o melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bethany Townsend, ex-modelo, expõe bolsa de colostomia de forma corajosa.

Bethany Townsend é uma ex-modelo inglesa que deseja, através de sua atitude, incentivar outras pessoas que sofrem do mesmo problema a não ter receio de se expor. Portadora de um problema que a atinge desde os três anos, Bethany faz uso das bolsas de colostomia  que são uma espécie de receptáculo externo conectado ao aparelho digestivo para recolher os dejetos corporais, e desejou mostrar publicamente sua condição.  Quero que outras pessoas não tenham vergonha de sua condição e é para isso que me expus , afirmou a ex-modelo. Bethany usa as bolsas desde 2010 e não há previsão para a remoção das mesmas.  Eu, pessoalmente, concordo com a atitude e respeito-a pela coragem e o exemplo que está dando. Não há outra opção para ela e isso irá forçá-la a viver escondida? Jamais... Veja o vídeo com o depoimento dela. Via BBC

Suzane Richthofen e a justiça cega

Por: Franz Lima .  Suzane von Richthofen é uma bactéria resistente e fatal. Suas ações foram assunto por meses, geraram documentários e programas de TV. A bela face mostrou ao mundo que o mal tem disfarces capazes de enganar e seduzir. Aos que possuem memória curta, basta dizer que ela arquitetou a morte dos pais, simulou pesar no velório, sempre com a intenção de herdar a fortuna dos pais, vítimas mortas durante o sono. Mas investigações provaram que ela, o namorado e o irmão deste foram os executores do casal indefeso. Condenados, eles foram postos na prisão. Fim? Não. No Brasil, não. Suzane recebeu a pena de reclusão em regime fechado. Mas, invariavelmente, a justiça tende a beneficiar o "bom comportamento" e outros itens atenuantes, levando a ré ao "merecido" regime semi-aberto. A verdade é que ela ficaria solta, livre para agir e viver. Uma pessoa que privou os próprios pais do direito à vida, uma assassina fria e cruel, estará convivendo conosco, c

A sensualidade das princisas da Disney em lingeries.

Uma seleção com as belas princesas da Disney, porém de uma forma que nem os príncipes viram. Sensualidade e criatividade a toda prova. O artista que desenvolveu e concebeu estas versões tem seus trabalhos expostos no Deviantart. Confiram outros trabalhos clicando aqui . Franz says : definitivamente, não há nada mais belo no universo do que uma mulher usando lingerie... Sensual até no desenho.