{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Copa do Mundo e eleições: uma combinação perigosa.




Historicamente, o uso de algo que possa desviar a atenção do povo sobre os erros de um governo não é uma novidade. A política do 'pão e circo' foi usada com êxito por romanos e é copiada até os dias atuais por governantes de quase todos os países do mundo.

Historicamente, somos um povo pacífico, reconhecido mundialmente por sua simpatia e receptividade. Mesmo diante das piores adversidades, nós, brasileiros, temos a esperança como marca maior. 

Historicamente, a união da política de pão e circo, a passividade brasileira e a péssima índole de nossos políticos resultam em um governo hipócrita, manipulador e que se vale da propaganda como forma de manutenção do poder.

O ano de 2014 já está marcado na história de nosso país. Ano de Copa do Mundo, sediada em solo pátrio, estamos felizes por receber esse presente. Melhor ainda se formos campeões, certo?
Infelizmente, muito se esconde por trás dessa alegria toda. O país parou para ver o sorteio dos grupos para a Copa. Redes televisivas passaram o dia noticiando que o Brasil está tranquilo com os times que compõem sua chave. Já se fala, inclusive, em ida fácil às oitavas de final. 

Enquanto isso, grupos políticos continuam se valendo dessa distração para abater a presa. Alianças são forjadas em plena luz do dia ao som dos gritos de "Brasil, Brasil". Os vinte centavos já foram esquecidos, postos de lado pela alegria inigualável de sermos a sede de um evento tão importante. A greve dos professores perdeu a importância, principalmente quando podemos contar com Neymar no ataque e sabe-se lá quem mais Felipão escalará.

Bem, pelo menos ficaremos com as "Arenas" (lembra dos romanos no início desta crônica?) que foram custeadas, em parte, pela Fifa. Teremos monumentos que a história não apagará... será? Após as recentes chuvas torrenciais, o Maracanã teve diversas áreas alagadas e ficou a dúvida se os jogos de sábado e domingo ocorreriam realmente lá. Tudo bem. O investimento na reconstrução do estádio foi de "apenas" pouco mais de 1 bilhão de reais. 

Ei, mas nós ainda teremos a Copa!
Sim. A Copa do Mundo será no Brasil. As arenas serão postas à prova pelo público mundial e, por alguns dias, seremos o país mais importante do mundo. Agora, por favor, defina 'importante'. Qual o legado que esse evento trará para nós? Uma taça? Talvez. Entretanto, como fica o país após essa festa? O que o cidadão comum ganha com isso? Eu sei que o sistema pay-per-view irá embolsar milhões de reais. Tenho a firme convicção que as empresas por trás dos estádios irão embolsar uma grana alta. Também vejo os canais de TV aberta arrecadando fortunas por conta das transmissões da seleção. Só boas notícias, não?

Não.

É hora de buscarmos algo mais que uma bola. É preciso ter uma maior consciência política, principalmente no ano das eleições. 2014 está repleto de distrações que irão acalmar e inebriar o cidadão brasileiro, aquele que deveria estar atento aos candidatos e suas qualificações. O governo, os candidatos e os partidos tem absoluta ciência da arma que os feriados, o Carnaval, a Copa do Mundo e outros eventos podem representar quando o assunto é iludir o eleitor. Não se deixe enganar por mais longos quatro anos. Você pode ser o responsável pelas mudanças, basta ficar atento ao circo em chamas e ao pão mofado que estão lhe servindo...
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário