{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A Lacraia.




Arte por Laurent Seroussi

Por: Franz Lima.

Ágil, rápida e peçonhenta. Com sua múltiplas patas ela se desloca em busca de alguém para ferroar. Não a culpe, isso é instinto. Alguns a temem, outros a odeiam. E daí? Seu caminho não irá se alterar, pouco importa os sentimentos que por ela nutrem. 
Mas apesar de sua aparência repulsiva e da dor que pode provocar, ela não é páreo para a maldade que as palavras humanas podem portar. 
A lacraia é asquerosa, porém a verdade é que, na maior parte do tempo, esse inseto fica escondido da luz, envolto em sombras e no silêncio que só os lugares mais indesejados podem ostentar. Essa é a sina desse inseto. Entretanto, o que dizer de algo mais venenoso e mortal que ela? Como passar incólume pela peçonha que as palavras trazem consigo?
Temer o que está nas sombras é uma reação natural. O que não contamos é com os males de algo tão aparentemente inofensivo quanto as palavras. Porém são as palavras que matam aos poucos, envenenam relações e amaldiçoam vidas. As dores provocadas pela peçonha de uma lacraia passam. O mal das palavras impregnadas de maldade e malícia podem perdurar por gerações. 
Temos que vigiar e combater os discursos doces, que disfarçam um ódio e um mal inconcebíveis. Não se deixe enganar pela beleza de lábios sedosos e cheios de volúpia. Eles podem esconder uma boca tão plena de sujeira e maldade como o Inferno.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário