Pular para o conteúdo principal

Resenha de Dollar Bill e Moloch. A mais recente edição de Antes de Watchmen

       

         Em boa parte dos projetos grandes na industria de quadrinhos, entenda projeto grande como coordenar várias publicações em uma única série, existem os carros chefe e as publicações menos esperadas ou simplesmente não obrigatórias. Com Antes de Watchmen isso não foi diferente. Falo isso por que duas dessas publicações dividem o volume numero 7 da série. Estou falando de Antes de Watchmen – Dollar Bill & Moloch.
            As duas minisséries publicadas em conjunto em um encadernado de 84 páginas pelo preço de capa de R$ 9,90. Mais uma vez com duas opções de capa. Os dois números da mini Moloch são roteirizados por J. Michael Straczynski, que também assina o roteiro da série do Coruja e do Dr. Manhattan, e ilustrada por Eduardo Risso, também conhecido como o desenhista da premiadíssima 100 Balas. Dollar Bill, também dividida em duas partes, é roteirizada por Len Wein, também roteirista de Antes de Watchmen - Ozymandias , e desenhada por Steve Rude.
            Ambas as histórias tem uma pegada muito similar, as duas são histórias puramente sobre a origem dos personagens. Não posso dizer que as histórias são fora de série, mas não decepcionam. Ambos os personagens tem uma função muito secundária na trama original e dos dois só Moloch despertou minha curiosidade. Vale lembrar também que Dollar Bill sempre foi considerado um membro pouco relevante dos Minutemen.
            Chega a ser engraçado como a combinação das duas histórias no volume se torna interessante. O fato é que elas são extremos opostas. Enquanto Moloch é corrompido, motivado pelo péssimo tratamento que as pessoas lhe dão. Ao contrário do que acontece com Dollar Bill, que sempre foi admirado por todos desde jovem e atinge a glória quando se torna o justiceiro mascarado patrocinado por um banco e entra para os Minutemen. A diferença entre as trajetórias dos dois personagens cria um contraste interessante que faz a combinação das duas histórias melhorar a experiência de leitura. Duvido que ler as duas histórias em separado cause o mesmo efeito. Mas o verdadeiro mérito dos dois roteiristas é justamente o fato de trabalhar com dois personagens de background tão raso até então.
            Quanto a arte não tenho muito a dizer. O traço aparentemente simplório de Eduardo Risso somado com a habilidade que o argentino tem em usar sombras pra compor a sua narrativa visual funcionam muito bem com a história de Moloch. Da mesma forma que o traço de Steve Rude, que remete a um estilo antigo, dá uma cara bem interessante à história de Dolar Bill.
            Por fim cabe dizer que Antes de Watchmen – Dollar Bill & Moloch traz um aprofundamento de dois personagens que fazem participações muito discretas na obra original de Alan Moore. O tamanho das histórias ajuda nesse caso, já que dificilmente um leitor permaneceria interessado em origens de personagens tão secundários. As histórias são curtas porque não tem muito o que contar, e agradeço pelo fato dos roteiristas estarem cientes disso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bethany Townsend, ex-modelo, expõe bolsa de colostomia de forma corajosa.

Bethany Townsend é uma ex-modelo inglesa que deseja, através de sua atitude, incentivar outras pessoas que sofrem do mesmo problema a não ter receio de se expor. Portadora de um problema que a atinge desde os três anos, Bethany faz uso das bolsas de colostomia  que são uma espécie de receptáculo externo conectado ao aparelho digestivo para recolher os dejetos corporais, e desejou mostrar publicamente sua condição.  Quero que outras pessoas não tenham vergonha de sua condição e é para isso que me expus , afirmou a ex-modelo. Bethany usa as bolsas desde 2010 e não há previsão para a remoção das mesmas.  Eu, pessoalmente, concordo com a atitude e respeito-a pela coragem e o exemplo que está dando. Não há outra opção para ela e isso irá forçá-la a viver escondida? Jamais... Veja o vídeo com o depoimento dela. Via BBC

Suzane Richthofen e a justiça cega

Por: Franz Lima .  Suzane von Richthofen é uma bactéria resistente e fatal. Suas ações foram assunto por meses, geraram documentários e programas de TV. A bela face mostrou ao mundo que o mal tem disfarces capazes de enganar e seduzir. Aos que possuem memória curta, basta dizer que ela arquitetou a morte dos pais, simulou pesar no velório, sempre com a intenção de herdar a fortuna dos pais, vítimas mortas durante o sono. Mas investigações provaram que ela, o namorado e o irmão deste foram os executores do casal indefeso. Condenados, eles foram postos na prisão. Fim? Não. No Brasil, não. Suzane recebeu a pena de reclusão em regime fechado. Mas, invariavelmente, a justiça tende a beneficiar o "bom comportamento" e outros itens atenuantes, levando a ré ao "merecido" regime semi-aberto. A verdade é que ela ficaria solta, livre para agir e viver. Uma pessoa que privou os próprios pais do direito à vida, uma assassina fria e cruel, estará convivendo conosco, c

A sensualidade das princisas da Disney em lingeries.

Uma seleção com as belas princesas da Disney, porém de uma forma que nem os príncipes viram. Sensualidade e criatividade a toda prova. O artista que desenvolveu e concebeu estas versões tem seus trabalhos expostos no Deviantart. Confiram outros trabalhos clicando aqui . Franz says : definitivamente, não há nada mais belo no universo do que uma mulher usando lingerie... Sensual até no desenho.