{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 10 de março de 2014

Resenha de Antes de Watchmen: Minutemen. O fim da série analisada por Filipe Gomes Sena.




Por: Filipe Gomes Sena (resenhista Master do Apogeu).

          O tempo passa rápido. Nem parece que há mais de oito meses eu estava aqui publicando a resenha do primeiro volume de Antes de Watchmen (link de todas as demais resenhas ao final do post). Ao longo desse tempo nos surpreendemos e nos decepcionamos com muitas coisas. Mas chegou ao fim a publicação dessa obra que dividiu opiniões e despertou o ódio dos fãs mais xiitas. E como não poderia deixar de ser, algo muito especial foi guardado para o fim. Falo de Antes de Watchmen – Minutemen.

Compare a foto com a ilustração acima

            Antes de Watchmen – Minutemen foi uma minissérie publicada em seis partes e compilada num volume de 156 páginas com preço de capa de R$ 21, 90. Como essa é uma série que não só fecha as publicações de Antes de Watchmen, mas também apresenta alguns dos personagens mais icônicos de Watchmen, o volume pode ser encontrado com três capas diferentes. Os desenhos e o roteiro são assinados por Darwyn Cooke.
            Quem conhece Watchmen sabe que os Minutemen foram os primeiros vigilantes mascarados a se organizar em um grupo. Durante muitos anos eles combateram o crime juntos, mas aos poucos o grupo se desfez. Os integrantes mais conhecidos do publico são o primeiro Coruja, a primeira Espectral e o Comediante. Depois da sua saída do grupo o Coruja, Hollis Mason, escreveu e publicou a sua biografia, revelando não só a sua identidade como também muitos dos segredos mais obscuros dos Minutemen. E foi esse gancho utilizado com maestria por Darwyn Cooke para compor a sua história. Sob a perspectiva de Hollis, viajamos através do passado do grupo, o passado de alguns de seus integrantes e como aos poucos a relação deles foi se degenerando até que o grupo terminou.
            De forma resumida posso dizer que a história ficou excelente. As narrativas dos fatos passados se mesclam com o que Hollis vive no presente ao apresentar sua biografia, até então não publicada, aos antigos companheiros, o que não só ajuda a delinear bem como a relação entre os antigos Minutemen se degenerou, mas também serve como gancho para vários flashbacks. Mas não é só isso, isso serve como pano de fundo para uma trama muito bem construída ao longo das seis edições, permeando por toda a trajetória dos Minutemen, contribuindo também para o seu fim.
            A arte de Cooke funciona de forma bem interessante. O visual cartunesco dos personagens, que me lembrou muito o visual das séries animadas da DC, não só combina muito com a trama, mas também servem para tirar um pouco do peso da história. Não se engane com o visual, o roteiro tem uns momentos bem pesados e com altos níveis de violência. Mesmo com o autor não mostrando mais que o necessário nas cenas mais fortes. Provavelmente seria bem mais chocante se o traço do artista fosse mais realista. Inclusive cabe destacar não só a narrativa visual, mas também como o autor consegue revelar pouco e dizer muito em algumas cenas.
            Em resumo, a última publicação de Antes de Watchmen não poderia ser melhor. O roteiro é bem acima da média e deixa no chinelo a grande maioria das outras minisséries de Antes de Watchmen. Inclusive fico bastante tentado a dizer que Minutemen é a melhor de todas, cujo principal mérito é dar mais vida a personagens tão pouco explorados na obra de Alan Moore, mas que sempre habitaram o imaginário daqueles que leram Watchmen. Os Minutemen mereciam ter sua história contada tão bem.

Antes de Watchmen: Coruja

Antes de Watchmen: Espectral

Antes de Watchmen: Rorschach

Antes de Watchmen: Dr. Manhattan

Antes de Watchmen: Comediante

Antes de Watchmen: Ozymandias

Antes de Watchmen: Dollar Bill e Moloch
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário