{lang: 'en-US'}

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Resenha da Graphic Novel: Os livros do Destino.




Essa foi uma das HQ recomendadas pelo meu amigo André Luis, da Videogameria.

Edição em capa dura, publicada pela Panini, a graphic novel conta a obscura origem do Doutor Destino, líder da Latvéria e um dos mais perigosos inimigos do Quarteto Fantástico. Antes, porém,  esqueçam os fracos filmes do Quarteto. Eles não refletem nada do sombrio universo de Victor von Doom.
Victor é retratado desde a infância. Muitos são os percalços que envolvem sua família, principalmente por serem ciganos. Perseguidos e tratados como inferiores, a reação é a única opção restante, excetuando-se a covardia.
O primeiro passo é dado pela mãe de von Doom, porém de forma equivocada. Essa decisão irá acompanhá-lo até o fim de seus dias.
Magia e ciência
Para os que não sabem, o Doutor Destino está muito além da armadura. Ele é um gênio tecnológico tão brilhante quanto Reed Richards. Aliás, essa graphic aborda o começo da relação entre os dois. Porém há um ponto que Reed não domina: a magia. Esse é um ponto favorável a Destino.
A manipulação dessas duas forças, a tecnologia e a magia, são parte indissociável do homem que Victor viria a se tornar.
Amor
Pode parecer controverso, mas é esse o sentimento que move o Doutor Destino. Não fornecerei spoiler, pois não estragarei o prazer da descoberta desse lado humano de Victor von Doom. Claro que isso não diminui o peso das decisões e atrocidades praticadas por ele.
Ver o tormento de sua luta por quem ama atravessar os anos é uma experiência estranha... e válida.
O mal
Essa é uma faceta de Destino muito conhecida por nós, leitores.
O triunfo dessa HQ está em apontar o começo de um processo que removeria a humanidade de um homem.
Suas motivações, algumas vezes, parecem válidas, contudo o caminho adotado para alcançá-las não é justo.
O Führer
Como Hitler, Doom chegou ao poder com o apoio popular. Da mesma forma, ele também é capaz de sacrificar o povo para alcançar seus objetivos.
Ele possui uma mulher que o ama, fato que não o impede de descartar esse sentimento em troca do poder e da vingança.

Fantasmas

Esse é um ponto alto em toda a trama. Victor von Doom transita em seu passado como se fosse um fantasma, uma clara alusão aos traumas que estão armazenados em sua alma. 
Você já dançou com o demônio sob a luz do pálido luar?
Literalmente o destino de Destino o põe diante de um mal mais poderoso que o próprio governante da Latvéria. Ambos têm um objeto de desejo e, definitivamente, irão lutar por ele.
A insistência de Victor leva o demônio a elogiá-lo de uma forma discreta e sinistra ao final da trama.
Notas finais
Há outros trunfos nesta obra. A relação de Doom com seus pais, a breve inocência, o desprezo pelos "inferiores", a luta das super potências por ele, entre outros. A arte está muito boa. O enredo convence e mostra que ainda há roteiristas com grande potencial.
A Panini comprova que não está presa aos títulos regulares, o que demonstra respeito pelo leitor.
Cotação
Por seu destemor em detalhar uma história tão sombria, e pela trama muito bem elaborada, recomendo a todos a aquisição dessa Graphic Novel. 
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário