{lang: 'en-US'}

domingo, 12 de abril de 2015

Alameda dos Pesadelos. Resenha da obra da autora Karen Alvares.






Karen Alvares é uma escritora com um talento indiscutível. Além disso, o talento recebe o reforço da dedicação absoluta à arte de escrever. Somados, esses dois atributos só podem resultar em algo muito bom. E é sobre esse resultado que vou falar: Alameda dos Pesadelos.

A vida comum.

Alameda dos Pesadelos é um livro que aborda a vida de uma mulher tão comum quanto qualquer outra. Vívian trabalha para sustentar seu filho Lucas, fruto de uma relação conturbada com Gabriel, um homem vazio e que gosta de mostrar sua futilidade. A verdade é que a relação entre eles começou até de forma promissora, porém as coisas não fluíram bem. O divertido Gabriel dá lugar a um indivíduo preocupado mais consigo mesmo do que com o filho. A diversão e os vícios são prioridades na vida de um cara que não quer compromissos. 
Por sua vez, Vivian luta para criar o filho, e também recebe o apoio do pai. Na verdade, seu pai é o equilíbrio na família, principalmente quando ela passa a ter alucinações com o ex-namorado. Diante das aparições sombrias de Gabriel (desencadeadas pela visão de um acidente fatal), a protagonista começa a se questionar sobre a própria sanidade e, na verdade, nós, leitores, também ficamos em dúvida sobre o que é real ou não.

Ponto para a escrita elaborada de Karen!

Abra os olhos.

A autora guia o leitor para onde quer. Suas palavras mantêm a atenção focada, fato que comprova uma maturidade que foge do lugar-comum de muitos livros nacionais que já li. É assim que Karen dá vida a cada personagem, valendo-se de inserções bem feitas e verossímeis. Por se tratar de um romance com temática fantástica, onde o terror e o suspense imperam, ela mesmo assim optou por não transformar uma história com um ótimo potencial em algo que parecesse falso a quem o lê.
Vivian sofre por ser mãe, por seu vício no cigarro, pela solidão provocada pelo excesso de trabalho e a dedicação incondicional ao filho. É a típica mãe que sacrifica a própria felicidade por sua prole. Esse amor se mostrará um ponto fraco diante de um ódio que transpõe o tempo...
É a partir do reencontro do antigo casal que o caos começa. Mas em momento algum há dicas de que seja alucinação, loucura ou realidade. A dualidade das ações transportam o leitor para situações inusitadas, tensas e sombrias. É fácil sentir o suspense o medo que envolvem a protagonista. Mas é muito mais fácil se equivocar com o desenrolar da trama. Antecipar conclusões pode ser algo que irá chocar o leitor que se considera "veterano" no terror. 
Como bem disse a autora: abra os olhos.


Sobre a morte e o morrer.

Mesmo com uma história consistente, cujo conteúdo central é o terror, há passagens que oscilam em outros gêneros. Alameda dos Pesadelos tem narrativas com conteúdo fantástico, suspense, romance e até espírita. Tudo elaborado com extremo zelo. 
Porém um ponto tem que ser evidenciado: a morte é a principal personagem da trama. Ela transita em cada cena, cerca e assombra. Entretanto, não se deixe assustar. Alameda não é um livro para deprimir ou atormentar. Alameda dos Pesadelos é uma obra que mostra (muito bem) que a vida é plena de nuances, cheia de altos e baixos, o que não implica em afirmar que a esperança deva ser descartada. A redenção, afirma a autora, está ao alcance de todos, basta apenas querer sair do ciclo vicioso de erros que são tão comuns na vida de todos nós.
O ponto forte está em evidenciar que a morte e o morrer são partes integrantes da vida. Devemos estar preparados para o fim, óbvio, assim como devemos estar preparados para viver com intensidade máxima, amor aos que nos cercam e, sobretudo, fazer com que nosso tempo não seja descartado. Viver é um presente e deve ser valorizado como tal.
Além disso, a leitura irá fazer com que a reflexão sobre nossas atitudes (e os resultados delas) seja inevitável. 

Leiam Alameda dos Pesadelos e estejam preparados para emoções das mais variadas. O livro é uma das mais agradáveis surpresas deste ano e merece compor a estante de qualquer leitor que se preze. 

Skoob: Alameda dos Pesadelos
Facebook da autora: Karen Alvares




←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Franz, eu nem sei como comentar essa resenha. É o tipo de resenha que deixa o autor completamente sem palavras. A profundidade da sua leitura e os sentimentos que coloca aqui... Não sei como te agradecer. Estou muito honrada. Fico feliz e honrada por qualquer leitor se dispor a ler meu livro e falar dele, mas me emociona ainda mais porque considero demais seu trabalho e, para coroar, você é um bom amigo, uma pessoa que admiro muito. Obrigada pelas palavras, por tudo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que agradecer, Karen. Cada palavra nesta resenha é fruto do seu trabalho e inspiração. Quem agrade somos nós, os leitores. Parabéns e obrigado pela amizade.

      Excluir