{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O quase retorno de Anderson "Spider" Silva.





Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo

A luta de anteontem mostrou que Anderson Silva, o Spider, continua em boa forma. Suas esquivas estão efetivas e, ao contrário do que muitos afirmam, ele esteve boa parte da luta à frente, buscando o combate, principalmente a partir do 3º round. Mas, infelizmente, sua tática de provocar o adversário não é mais vista com bons olhos pelos juízes. 
Bisping sofreu golpes bem contundentes que fizeram um estrago enorme em seu rosto. Isso, contudo, não o impediu de prosseguir na busca pelo combate. Em contrapartida, mesmo diante de um lutador bem machucado, Spider não buscou a finalização quando a teve em mãos. Pior do que isso foi o fato de ter comemorado sem a decisão oficial do árbitro ou dos juízes. 
Em resumo, mesmo tendo lutado bem, Anderson Silva mostrou seu velho estilo onde a esquiva e o desprezo pelo adversário já não são mais bem vistos pelo público, exceto quando há uma agressividade excessiva aliada às brincadeiras, tal como fazem Nick e Nate Diaz. 
Outro ponto desfavorável foi a guarda baixa de Anderson que em várias ocasiões quase o levou ao nocaute. Ele e outros lutadores brasileiros insistem em manter essa postura destemida, mas eu acredito piamente que um bom lutador não assume a postura do Rocky Balboa. Afinal, isso só dá resultado positivo no cinema.
Enfim, Anderson Silva ainda é um lutador a ser respeitado, algo que não o isenta de manter o mesmo respeito por seus adversários. Bisping venceu não só pela persistência diante de um quadro desfavorável, ele venceu porque o Spider menosprezou seu "jogo" e agiu com excesso de brincadeiras, aumentando o clima de antipatia diante da banca julgadora.
Que as próximas lutas sejam realmente lutas, não espetáculos circenses...


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário