{lang: 'en-US'}

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Cães de Guerra (War Dogs). Análise dos trailers.





Por: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo. #apogeudoabismo

Esse parece ser um filme bastante promissor. O tema é controverso por abordar um assunto que é de interesse de todas as nações: o tráfico de armas.
O enredo mostra dois jovens estadunidenses que abandonam suas atividades para negociar armas e alimentar o mercado internacional da guerra. Com uma proposta de 300 milhões de dólares (oferecida pelo Pentágono), eles só não contavam que teriam que ir para o Afeganistão fechar o negócio. Lá, tudo pode dar extremamente certo ou, caso contrário, seus corpos ficarão por lá mesmo.
A história é baseada em um artigo da revista Rolling Stone que conta a história real de dois americanos que escolheram o tráfico de armas como trabalho.
No trailer, Jonah Hill (Efraim  Diveroli) e Miles Teller (David Packouz) são esses traficantes, amigos de infância. Eles não contam a verdade para seus parentes e isso dificulta as relações. A namorada de David (a atriz cubana Ana de Armas) sabe que há algo errado, porém não desconfia do tamanho do erro. 
O primeiro trailer mostra o tom cômico do filme, algo que já vimos em 'Se beber não case'. Eles passam por inúmeros perigos com a coragem típica de quem tem pouca idade. A sensação de poder e o dinheiro envolvido ampliam a a inconsequência dos atos que eles praticam. Como eles mesmo se denominam, são oportunistas que faturam com a guerra sem nunca pisar num campo de batalha.
O primeiro trailer não revela muito, porém evidencia que eles irão atravessar o inferno para fechar seus negócios. Isso sem contar que está nítido que o descontrole e o excesso de confiança irão colocá-los em rota de colisão com a morte.

A cena inicial do segundo trailer mostra que eles já estão envolvidos em uma encrenca que pode lhes custar a vida e, caso David sobreviva, o namoro.
Para piorar, um negociador (interpretado por Bradley Cooper, o Sniper Americano) surge para aumentar o risco que correm. 
A direção do longa-metragem é do mesmo diretor da trilogia "Se beber, não case", Todd Phillips, algo que já garante momentos divertidos no filme. Mesmo assim, a narrativa tem tudo para acabar mal, já que a união de dinheiro, armas e política tem um grande potencial para a tragédia.
Eles serão os intermediários entre o governo americano e os maiores traficantes de armas do mundo. Mais do que uma narrativa real, o filme questionará até que ponto é válida a busca pelo "American Dream". 
Esse já está na lista dos que verei. Assistam ao trailer e divirtam-se...


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário