{lang: 'en-US'}

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A falta que Steve Jobs faz. Android detém 3/4 das vendas no mundo.




Notícias recentes anunciam o declínio (leia-se queda) das vendas de celulares com o sistema iOS. O baixo rendimento é fruto da limitação de modelos de celular com o sistema operacional (existe apenas o iPhone) que precisa competir com uma infinidade de modelos existentes que se valem do sistema Android, o mais vendido no mundo. 
Com uma interface agradável e leve, somada às multiplas opções de marcas e modelos, o Android vem arrebatando uma legião de fãs, principalmente por conta da Play Store, onde milhares de App estão disponíveis para download por preços bem acessíveis ou gratuitos. A possibilidade de customizar o sistema também é outro grande ponto favorável.
Sem uma estratégia para recuperar os usuários do iPhone que migraram para smartphones de plataforma Android e, infelizmente, sem a presença de um indivíduo que atraía multidões (Steve Jobs) com inovações e evoluções, a tendência continuará sendo a perda de usuários para o Android. Será que os desenvolvedores da Apple não percebem que o travamento em um único modelo de celular (por mais que os fanboys amem) pode decretar o apodrecimento da maçã?
←  Anterior Proxima  → Página inicial

5 comentários:

  1. Esse é um problema antigo da Apple: o Macintosh e o OS eram bem melhores que o PC e o DOS/Windows, entretanto... Talvez o foco não esteja mesmo na massificação, mas na oferta de produtos diferenciados, contando com sua legião cativa de fãs. A questão é saber se a filosofia do criador vai sobreviver à criatura, se a Apple continuará na vanguarda.

    ResponderExcluir
  2. Esse parece ser um problema antigo da Apple: o Macintosh e o OS eram bem melhores que o PC e o DOS/Windows, entretanto... Talvez o foco não esteja na massificação, mas na oferta de produtos diferenciados, sempre contando com seus fãs cativos. A questão é saber se a filosofia do criador sobreviverá, ou seja, se a Apple continuará na vanguarda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A constância é algo atrativo até certo ponto. A estabilidade pode ser confundida com um descaso aos avanços em design e até com a própria opinião do usuário que pode não demonstrar em palavras a insatisfação com a intransigência diante das mudanças, mas evidencia o descontentamento com a migração para outros smartphones e sistemas operacionais.

      Excluir
  3. Na verdade a Apple saiu de seu caminho. Deixaram de buscar inovações para viver processando fabricantes parceiros do Android. Resumo: Aparelhos limitados e sem nada de inovador, copiando muitas das funções dos Androids, mentindo em lançamentos dizendo que o iPhone 5 é o mais fino do mercado (Aham Claudia, senta lá...) e regredindo em qualidade, enquanto a Samsung, por exemplo, evolui positivamente a cada lançamento. Moral da História: Android cada vez mais forte e iOS fadado ao fracasso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São falhas que ganham força diante de um público cada vez mais exigente e que, por sua vez, encontra as concretizações de seus desejos em outros aparelhos. Ou a Apple desperta ou terminará fadada ao fracasso, como bem disse.

      Excluir